8 Técnicas de relaxamento para concurso público

Tempo de leitura: 18 minutos

O concurso público significa uma chance de ouro para muitas pessoas. Elas estão em busca, muitas vezes, de uma vaga na profissão que desejam trabalhar para o resto da vida. Porém, para se tornar um servidor público é preciso enfrentar o desafio imposto pelas dificultosas provas do concurso público.

Porém, existem fatores que podem dificultar ainda mais o problema dessas pessoas. O estresse, ansiedade e outros problemas emocionais podem problemas para os concurseiros. Que podem ter todos aqueles dias de estudo comprometidos no momento da prova, por não estarem tranquilos o suficiente para a realização.

Assim como nos aspectos intelectuais em que será preciso estudar muito para garantir que está devidamente preparado para realizar o teste, também é preciso se preparar para enfrentar a tensão de uma prova da melhor forma possível, usando técnicas que possam promover maior relaxamento nos dias que antecedem a realização do concurso.

As pessoas começam a se preparar a prova um bom tempo antes (uns com um período maior que outros), mas todos com o mesmo objetivo, o de se dar bem e conseguir a vaga que tanto almeja.

Além disso, existem também fatores que fazem com que cargos públicos sejam mais requisitados. Confira a seguir algumas dicas para não deixar o nervosismo prejudicar seus objetivos!

1.   Conhecer as suas dificuldades

Este é um problema que alcança uma série de concurseiros, uma dificuldade muito comum. Existem diversos exemplos em que pessoas muito capacitadas não conseguiram alcançar o seu objetivo. E o que pode ter sido o motivo por não ter conseguido alcançar tal objetivo é a ansiedade e o nervosismo que as alcançam no momento da realização da prova.

Para tentar driblar esses problemas, a técnica adequada é conseguir lembrar quais são os motivos primários que fazem com que você se sinta nervoso. Quais são os pensamentos que passam pela sua cabeça nesse tipo de situação, pois eles, provavelmente, são os principais fatores a estimular o nervosismo crescente.

No momento de realização da prova, por exemplo, existem diversos pensamentos que podem gerar o desconforto, a insegurança e uma maior ansiedade.

Em situações como essas, as pessoas costumam imaginar: “O lugar está cheio e tenho muita concorrência, não conseguirei” ou então “se não passar hoje, terei que estudar mais e mais até a próxima prova e não pretendo fazer isso”. Esses pensamentos podem trazer consequências emocionais destrutivas para o candidato.

Isso não fica apenas na mente, na questão emocional. Transforma-se em desdobramentos físicos. O desespero e o medo que serão sentidos nesse momento ocasionam reações fisiológicas no corpo, fazendo com que as pessoas tenham taquicardia, dor de barriga e mãos suadas. Além de dificultar a concentração e capacidade de cognição da pessoa.

E interfere diretamente no modo como as pessoas vão responder as provas. Por estarem desconfortáveis, elas passam a não ter condições de optar pelas melhores ou corretas escolhas. Isso acaba ganhando proporções maiores e as pessoas desistem da realização da prova, pulam questões ou findam por chutar inúmeras respostas.

2.   Intensificar funções sensoriais

Os problemas com ansiedade surgem quando as pessoas estão muito presas a algo que ocorrerá apenas no futuro ou algo que elas esperam que realmente se efetive no futuro. Muita expectativa é criada acima de coisas que sequer aconteceram, fazendo com que a mente se desprenda de uma real situação vivida no presente.

Portanto, é fundamental que os concurseiros tenham a capacidade de conseguir se manter concentrados e pensando somente nos acontecimentos desse tempo presente, pois somente com as ações bem-feitas de um tempo presente é possível almejar coisas maiores e alcance de objetivos no futuro.

E a forma mais eficiente de se manter com os pés no chão é estimulando as suas ações através de suas funções sensoriais. Assim, faltando apenas alguns dias antes da prova, dois ou três, o indicado é que os concurseiros comecem a prestar mais atenção nas funções realizadas e façam uso de seus cinco sentidos.

Uma série de exercícios que ajudarão as pessoas a alcançar um maior relaxamento antes da prova. Ficar um tempo respirando levemente pelo nariz e soltando esse ar com mesma suavidade pela boca, o exercício deve ser repetido algumas vezes durante ou dias. Faz com que as pessoas se sintam mais calmas e tenham mais atenção as coisas a sua volta.

Outra situação que pode ser intensificada é o sabor da sua comida favorita. Saboreie o prato que mais gosta da maneira mais proveitosa e prazerosa possível, não coma rápido. Preste atenção no sabor que o alimento tem, tente fazer o exercício de identificar os ingredientes e temperos por mio da degustação.

Ouvir músicas também pode ajudar muito a relaxar e deixar a mente mais atenta e preparada para condições adversas. Para ter uma experiência revigorante, é necessário prestar atenção na melodia da música, se atentar a sua letra e qual o significado dela, quais as nuances podem estar por trás de sua composição ou forma como foi gravada.

Nesses dias que antecedem uma data tão especial e tensa ao mesmo tempo, se locomover até um lugar que te faça bem também pode ser um recurso importante a ser usado. Opte por lugares calmos que consigam te promover maior relaxamento e contato com a natureza, se for possível.

As praias, as praças e parques repletos de arvores, as cachoeiras, etc. são algumas das opções que os estudantes têm para ter uma experiência estimulante e tranquilizante.

Por fim, em momentos como esses, em que você visita um lugar em que se sente mais à vontade, outro aspecto pode ser adicionado a isso.

Pode ser uma opção muito interessante visitar esse lugar na companhia de uma pessoa que te faça bem, que te deixe tranquilo e alto astral. Pode ser a companhia de um amigo, parente ou namorado (a), por exemplo. O importante é que não opte por chamar aquele amigo que não consegue desligar do concurso e fica te lembrando disso o tempo todo.

Estar atento a essas funções sensórias é um elemento fundamental para os estudantes, eles conseguem manter maior atenção no aqui e no agora, sem fazer grandes expectativas e desgastar as suas mentes. Essa tranquilidade e sensação de bem-estar poderão ser percebidas facilmente no momento da realização da prova.

3.   Jogos mentais

Os jogos mentais podem promover um importante papel para as pessoas que querem relaxar e encarar dias tensos com mais vitalidade. Esses jogos têm um efeito de acalmar as pessoas e fazer com que elas sintam um maior relaxamento físico. Isso se transforma em uma espécie de ciclo vicioso de bem-estar, em que mente e corpo são dependentes do outro.

Os jogos que são baseados em ações manuais podem diminuir consideravelmente o estresse, principalmente porque conseguem fazer com que as pessoas percam a noção do tempo e esqueçam por um período o estresse. Portanto, enquanto as pessoas jogam estão oferecendo a sua mente uma pausa das pendências do mundo externo.

Os jogos em equipe também conseguem oferecer uma sensação de bem-estar muito grande para as pessoas. O fato de estar interagindo com terceiros, para chegar a um objetivo ou descobrir coisas novas é estimulante e promove diversão em conjunto. Porém, esses jogos não devem ser muito exigentes, com limitação do tempo ou promovendo competitividade.

Se forem escolhidos jogos que, de alguma forma, envolvam atividades físicas. Nem todos são aconselháveis. É preciso que as pessoas se conheçam bem, tenham maior intimidade e estejam confortáveis entre si. Do contrário, existe a possibilidade de ocorrer alguma situação desconfortável que comprometa a experiência aos envolvidos.

E é importante lembrar que nem todos os jogos têm a característica de serem relaxantes para os seus jogadores. Os de videogames, por exemplo, podem ser extremamente estressantes para as pessoas. Elas podem se exaltar em momento que não conseguem passar de fase ou realizar uma determinada atividade.

4.   O poder da diversão

Muitas pessoas podem perceber nos dias que compreendem as vésperas do concurso público, começam a sentir mais ansiosas e estressadas de fato, ficam inquietas e procurando coisas para fazer. Os especialistas recomendam não estudar nos dias que antecedem a prova, é preciso dar uma desligada, tentar esquecer por algum tempo o teste.

Estar de maneira excessiva nos dias que antecedem a prova pode fazer com que o candidato se sinta mais ansioso ainda, podendo inclusive gerar esquecimento nele durante a realização da prova. É muito comum que, devido a isso, muitos concurseiros esqueçam coisas importantes, vezes básicas, que foram estudadas no período de preparação.

O ideal é que um ou dois dias antes da realização da prova, as pessoas procurem relaxar o máximo possível. Como já dissemos aqui, vá a lugares que gosta, saia com seus amigos, vá ao cinema se isso te faz bem e pratique algumas técnicas que te ajudarão a alcançar maior relaxamento, como yoga e massagens.

Saia com os animais de estimação, pratique esportes ou qualquer uma atividade física que for e sua preferência. O importante é que isso te faça bem. A diversão e a descontração são ótimas maneiras de relaxar antes de uma prova tão tensa quanto o do concurso público. Tome cuidado apenas com a dosagem, não exagere.

O exagero pode comprometer o seu desempenho no dia da prova. Se optar pelos exercícios, não pratique muito mais do que está habituado, os problemas musculares podem causar desconforto no momento da realização do concurso.

E se for a um bar ou restaurantes com amigos, evite ingerir muita bebida alcoólica e tente não exagerar também nas comidas pesadas. Pois, isso pode ser um grande problema, fazendo com que o seu desempenho seja abaixo do planejado no dia do concurso.

5.   Sono no dia anterior às provas

As pessoas também devem se atentar a qualidade de seu sono. Isso é um aspecto importante para quaisquer pessoas, faz com que elas tenham uma saúde melhor. O sono é fundamental para todo mundo. Paras crianças, por exemplo, ajudam no crescimento. Uma noite bem dormida coloca o nosso organismo no lugar.

O sono também um aliado que auxilia a saúde da mente. A capacidade cognitiva é melhorada com noite bem dormida, com média indicada de oito horas. Ele faz com que a mente absorva as informações recebidas durante o dia com maior facilidade. E faz com que a mente relaxe e se recicle, pronta para encarar mais um dia de aprendizado e absorção de conteúdo.

No dia anterior ao concurso, procure dormir mais cedo. Com isso, você consegue ter uma boa noite de sono e ir mais descansado e disposto para a realização da prova. E para continuar tendo aquele elemento de divertimento saudável que citamos a pouco, antes de deitar-se pode escutar músicas que goste ou assistir um filme.

Uma ideia de descontração como essas, pode fazer com que o seu sono seja mais calmo durante a noite. Ler um livro que gosta, assistir um filme, ouvir músicas te deixam mais tranquilo e ajuda a esquecer um pouco da tensão da prova. Contribui muito para o relaxamento.

6.   Chegando com antecedência

Imagine que tenha se preparado muito para o esperado dia do concurso, mas não se atento as rotas, locais e horários para prova. Assim, teve dificuldades para chegar ao lugar. Chega na sala esbaforido, cansado por ter corrido e suado. Essas condições podem fazer você ficar tenso e mais nervoso com a situação comprometendo na realização da prova.

Conhecer o lugar onde a prova será aplicada com antecedência é um ponto a mais. Pois, assim, você já conhecerá a melhor a rota para chegar, conhecerá o caminho, evitando problemas e contratempos.

No dia da prova que tanto esperou, acorde mais cedo para que haja tempo suficiente para fazer todas coisas de maneira fluída, sem nervosismo ou velocidade. Alimente-se bem, tome um café da manhã com calma, se possível tome com a sua família, essa interação interpessoal fará muito bem para você.

Depois disso, saia de casa com antecedência, com tempo bastante para chegar cedo ao local. Assim você não será surpreendido por grandes engarrafamentos, se for o caso terá tempo até chegar ao local. Assim, evita os problemas com atraso, chegando no local a tempo de se localizar tranquilamente no ambiente.

Chegará na sala em que a prova será aplicada com antecedência, ficará tranquilo, poderá até dar uma relaxada antes do teste. Isso faz com que você tenha uma maior concentração durante a prova, aumentando as suas chances de se sair bem e atingir o objetivo que tanto almeja.

7.   Externar os problemas

Essa é uma técnica fundamental para que as pessoas consigam ficar longe do estresse e, consequentemente, ficarem mais relaxadas para a realização das provas. É importante que existam pessoas próximas de confiança, pessoas que consigam fazer com você se sinta mais confortável, esses serão os seus confidentes.

Ter alguém para contar as coisas que te afligem é muito importante. Quando as pessoas guardam os seus problemas só para elas, aquilo costuma evoluir trazendo-lhes mais problemas emocionais. Todas essas preocupações da mente podem prejudicar o concurseiro no momento de fazer a prova.

Portanto, eleger um confidente pode ser uma forma de ficar mais aliviado, de esquecer um pouco os problemas. Uma pessoa próxima e confiável saberá como agir e como te fazer bem. Sendo assim, você conseguirá passar por cima de uma situação adversa, talvez rir dos acontecimentos e não deixar que os problemas externos afetem o seu resultado na prova.

O importante é que os problemas não sejam guardados para si, encontre alguém disposto a te ouvir, alguém que consigo te fazer bem. E comece a enxergar a perspectiva positiva com mais facilidade.

8.   Positividade

Ser positivo é uma característica presente em todas as pessoas de sucesso. É preciso começar a encarar a vida e seus acontecimentos com outros olhos, enxergando o lado positivo, mesmo que dos problemas. Portanto, no momento da realização da prova, é importante se manter positivo, do início ao fim.

Mesmo que ao passar os olhos pelo material tenha notado o quão complexo e complicado é material, não desista, continue encarando os desafios propostos pela prova com positivismo. Quando fixamos ideias negativas na mente, como a alimentação de pensamentos de incapacidade de realização, encontramos maiores dificuldades de sermos bem-sucedidos.

Pois, se ao entrar na sala, você tomar uma posição de derrotismo, passará pelas questões sem sequer tentar resolve-las, o que vai se transformar em um mau resultado. Em contrapartida, se tiver paciência, com postura positiva e reler a questão, pode acabar descobrindo ser mais capacitado do que imagina.

A escolha pelo serviço público

Você já parou para pensar sobre os motivos que fazem com que muitas pessoas queiram ser servidores públicos e como funciona o trabalho dessas pessoas?

O servidor público é a pessoa que trabalha para o Estado, ligada a alguma entidade pública. Essa pessoa mantém um vínculo de emprego com essa instituição e recebe um salário que advém dos cofres públicos. O novo conceito de servidor é mais abrangente e foi adotado no Brasil desde a Constituição Federal de 1988, marco da redemocratização.

Quando nos deparamos com um conceito mais amplo e genérico da função, encontramos a definição ou entendimento geral de que o servidor público não só faz parte, trabalhando, da administração pública, ele pode ser compreendido como o próprio Estado, uma espécie de personificação, devido a sua função e papel social e civil que desempenha.

Isso pode ser compreendido dessa forma, porque o Estado é um ente abstrato, algo imaterial, intangível. Dessa forma, o servidor público basta a ser uma representação como pessoa física daquilo que não tem uma estrutura física clara. O servidor trabalha como um efetivador e controlador daquilo que o Estado preza.

O modo como os servidores devem fazer seus trabalhos é sempre visando o bem-estar, um bem comum, coisas que sejam de interesse público. Mas, principalmente, focar as suas atividades no pleno funcionamento das instituições de Administração Pública. Um regulador da “saúde” das interações civis e sociais.

Os servidores públicos tem uma relação jurídica estatutária com o poder público. Isso significa que as questões relativas aos seus direitos e obrigações ficam sob o controle e regulação do Estado. A legislação pode alterar alguns acordos e relações empregatícias existentes de outrora. Depende muito de quando o candidato está querendo ingressar no cargo.

Pois, ao se relacionar com o poder público, a pessoa será categorizada em um dos três níveis de interação e prestação de serviço.

Existem os servidores estatutários. Esses conseguiram os seus cargos por meio da realização de concursos públicos, um direito que lhes são garantidos na Constituição, a possibilidade prestar tal prova. Todas as suas práticas, direitos e deveres estão descritos e acordados em um estatuto estabelecido por lei e especifico para cada entidade.

Portanto, nesse caso, quando um novo servidor público ingressa em um determinado cargo, já se sabe quais serão as suas condições, direitos e deveres, pois estes estão definidos de maneira prévia.

Existem também os servidores tidos como temporários, e, como o próprio nome sugere, são contratados para exercer atividades temporárias. O que torna isso possível é um regime jurídico e especifico existente em cada uma das unidades do Estado, cada uma com suas características próprias.

Esse servidor pode estar nessa condição sem que haja um processo para sua classificação ou melhor percepção de suas atividades. Porém, se a entidade tiver interesse em contrata-lo, não é possível efetivar a negociação sem que esta pessoa seja submetida a realização de um concurso público para a função.

E o terceiro nível de relacionamento empregatício entre o servidor da esfera pública e o poder público é o emprego público. O empregado público também consegue o acesso a uma vaga por meio da realização de concurso público. Também costumam ser chamados de funcionários públicos e seus contratos se dão sob o regime da CLT.

Essas pessoas ficam submetidas a todos os tramites e acordos constitucionais, seja em questão de acumulação de cargos, determinadas garantias e vencimentos.

No caso de servidores públicos sob regime da CLT, existem dois tipos de sistemas de prestação de seus serviços:  o de administração pública e o funcional trabalhista. Eles são exercidos de maneira dependente e integrada. Esses são aspectos e regras nas quais não há desvinculação.

O funcionário público precisa seguir regras de conduta e impessoalidade referentes a questões administrativas, moral e ética, publicitárias, legais. Quando a administração pública contrata o servidor celetista, ela fecha acordo semelhante ao praticado pelas empresas privadas. Sendo assim, o funcionário público fica sujeito às mesmas obrigações e direitos.

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.