Técnicas de memorização para concursos: conheça as principais!

Tempo de leitura: 6 minutos

Todo concurso traz muito conteúdo para ser estudado, não é mesmo? E a maioria deles requer, principalmente, a sua capacidade de memorização. Afinal, não adianta nada estudar todos os dias e, quando chegar a prova, você já não se lembrar mais do que viu lá no início.

Talvez você não saiba disso, mas todo ser humano tem uma tendência natural a esquecer as coisas com o tempo. Então, se não for feita uma revisão caprichada do que você estudou durante o dia, provavelmente você se lembrará apenas de 50% de tudo no próximo. Isso se chama curva do esquecimento e você vai ler mais sobre isso adiante!

Mas como lidar com esse problema? Basta treinar a sua memória para que ela não te deixe na mão. Se você quer realmente ser aprovado, acredite: precisa aprender as principais técnicas de memorização para concursos o quanto antes! Ficou curioso? Então continue lendo e veja quais são elas:

1. Driblagem da curva do esquecimento

É bastante curioso, mas alguns estudos desenvolvidos por um psicólogo alemão comprovam a capacidade do cérebro de conseguir armazenar informações recém-adquiridas, mensurando qual seria o efeito temporal sobre a memória.

Essa nada mais é do que a curva do esquecimento, ou Forgetting Curve. Com o tempo, a informação que você recebeu tende a ser esquecida, gradativamente. Após um primeiro dia de estudo, por exemplo, você chega a se esquecer mais ou menos a metade de tudo. Então, para driblar essa curva, o jeito é fazer muitas revisões sistematicamente.

Dessa forma, assim que você terminar um estudo, faça uma boa revisão! Se ela for feita no dia seguinte, por exemplo, você recupera um percentual do esquecimento. E por aí vai… Portanto, nada de preguiça! Tente revisar diariamente alguns tópicos para que eles não caiam no esquecimento no decorrer do tempo.

2. Técnica da recuperação de informações

Dentro dessa ideia, existe uma boa técnica para não se esquecer de informações importantes. Você pode utilizar cartões chamados flashcards, que forçam você a se lembrar de algo ativando sua memória. Parece muito com um jogo mesmo!

O uso dessa técnica ajuda na memorização, pois ela fortalece os caminhos dos neurônios que estão associados a algum conceito, por exemplo. Dessa forma, quantas vezes mais você se lembrar de algo, ficará bem mais fácil fazer isso novamente. Você pode criar seus próprios flashcards, utilizar aplicativos ou um software muito bom, chamado Anki.

3. Aplicação de conceitos e experiências reais

Uma ótima maneira de memorizar as coisas enquanto você estuda é fazendo relações do conteúdo com ideias vindas de conceitos e experiências reais próprias do seu conhecimento de mundo.

Quando você elabora respostas usando as próprias palavras, elas se fixam mais facilmente na sua memória, por tornam-se suas! Quanto mais você consegue explicar por conta própria algum conceito novo, mais forte será a sua compreensão com relação a ele.

Essas conexões criadas com exemplos fáceis de serem lembrados ajudam muito a ativar a memória. Quando você tenta expressar uma nova ideia com suas próprias palavras, você acaba absorvendo-as bem mais facilmente. Tente escrevê-las ou falá-las em voz alta, isso também ajuda muito!

4. Alternância de conteúdos

Para memorizar melhor, você também pode aplicar uma técnica muito simples, que é a alternância de conteúdos. Funciona de maneira bem fácil: é só você alternar as matérias dentre os assuntos variados, de forma que você não passe muito tempo vendo uma coisa só.

O cérebro acaba se cansando do assunto e deixando de absorver informações importantes. Mas se você varia de conteúdo, o interesse e a concentração da sua memória aumentam, pois se trata de coisas novas.

Então, a melhor forma de estudar para concurso é ver várias matérias ao mesmo tempo, claro, organizando-as em um cronograma de estudos. Nunca tente terminar um conteúdo programático de cada vez, pois quando você passar para o próximo, corre o risco de já não se lembrar de quase nada do anterior.

5. Técnica da mnemônica: uso de gatilhos mentais

Você sabe o que essa palavra significa? Ela nada mais é do que memória em grego. E ela nomeia uma técnica muito utilizada por pessoas que disputam campeonatos mundiais de memorização!

A ideia é utilizar gatilhos mentais para se lembrar de algo. Pode ser uma rima, uma imagem associada ao que você precisa lembrar ou até mesmo um acrônimo. Essa técnica mnemônica é perfeita para quem estuda para concurso, pois permite memorizar uma grande quantidade de informações com aquela ajudinha vinda dos gatilhos.

6. Criação de siglas e frases malucas

Alguns gatilhos mentais que você pode utilizar para memorizar conteúdos têm a ver com a síntese. Ao elaborar siglas para determinado assunto, você consegue se lembrar do todo quando se remeter à síntese que foi criada.

Quer um exemplo? Você pode criar a sigla ViLISP, que ativa sua memória para se lembrar dos direitos previstos no 5º capítulo da Constituição Federal. São eles: vida, liberdade, segurança e propriedade. Viu como funciona?

Além de siglas, você pode criar algumas frases ou pequenas histórias malucas, que são mais fáceis de se lembrar do que o simples conteúdo em si. Esse tipo de gatilho é uma forma de associação de palavras que funciona muito bem! Associe cada uma a um conceito, e depois monte uma frase bem maluca, mas que você vai conseguir guardar na memória.

O nosso cérebro guarda mais esse tipo de coisa inusitada do que outras simples e corriqueiras. Se você deixa seu sapato debaixo da cama em uma certa posição, talvez você não vá se lembrar disso. Mas, se quando você for calçá-lo, tiver algum bicho dentro dele, você vai se assustar e essa será uma história que você vai se lembrar por um bom tempo!

Você já utilizou alguma dessas técnicas para memorização de concursos? Deu para ver como é possível memorizar muito conteúdo de forma mais prática, sintetizada e até mesmo divertida? A curva do esquecimento só vai te atrapalhar se você deixar que ela aconteça naturalmente, sem interferir com nenhuma técnica de memorização.

É possível treinar o seu cérebro direitinho para que ele se torne seu grande aliado na hora de absorver todos os conteúdos programáticos do seu concurso público. Fique calmo, confie nas técnicas, coloque-as em prática e compartilhe esse post nas redes sociais!

 

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.