Quais são as atribuições de um técnico de imobilização de gesso?

Tempo de leitura: 6 minutos

O técnico de imobilização de gesso é um profissional que nenhum de nós quer ver, afinal, quem é que gosta de quebrar ou fraturar algum membro? Mas, sem essa pessoa, a recuperação de um braço quebrado poderia ser muito mais demorada, ou poderia ser feita de forma errada.

É por esse motivo que muitas prefeituras abrem concursos públicos para selecionar candidatos competentes para desempenhar essa função tão importante. Vamos compreender como é a rotina e as atribuições desse profissional e descobrir quem pode prestar o concurso para ocupar essa vaga.

Quem pode ser um técnico de imobilização de gesso concursado?

Para prestar um concurso público para a vaga de técnico de imobilização de gesso, o candidato deve ter em sua formação o curso de técnico de imobilização, além de estar registrado na ASTEGO, que é a Associação Brasileira dos Técnicos de Imobilizações Ortopédicas.

Caso o candidato não tenha esses pré-requisitos, ainda que ele realize a prova e seja aprovado, não poderá assumir o cargo, pois essa documentação é essencial para o exercício da profissão.

O profissional deve ser qualificado pois a imobilização é algo muito importante para que a recuperação ocorra corretamente.

Uma pessoa sem o devido preparo pode realizar o procedimento de forma equivocada e muitas vezes não é possível reverter um dano causado pela imobilização incorreta, e além de gerar inúmeros problemas para o paciente, a instituição de saúde pode ser severamente punida por este erro.

Como é a rotina desse profissional?

Como todo profissional de saúde, o técnico de imobilização de gesso deve estar preparado para trabalhar nos mais diversos horários, afinal, nunca se sabe quando haverá uma emergência e por isso é indispensável a presença desse profissional em uma unidade de saúde.

Nos editais de concurso público, normalmente estão previstas 40 horas semanais, mas a disposição dessa jornada depende de escalas e plantões que normalmente são definidos no processo de contratação. A remuneração chega a R$2000,00 e podem haver benefícios que devem estar especificados no edital de abertura do concurso.

Entre as atribuições do técnico de imobilização de gesso, está a colocação de gesso e talas e também a confecção desse material. Cabe a esse técnico a preparação de trações e também o auxílio ao médico ortopedista em procedimentos manuais ou cirúrgicos.

Quero ser técnico de imobilização de gesso, o que devo fazer?

Caso você tenha interesse em aprender esse ofício, deve procurar uma escola que ofereça cursos técnicos na área de saúde, normalmente são as mesmas instituições que lecionam cursos de técnicos de enfermagem e radiologia. Esse curso também pode ter outra nomenclatura, técnico de imobilização ortopédica, porém, as funções são equivalentes.

Você deve gostar de atender pessoas e também de estudar anatomia humana, pois uma falha na hora de realizar o procedimento pode prejudicar o paciente e a sua carreira.

O curso tem uma duração média de 10 meses, e, ao finalizá-lo, o aluno deve se cadastrar na ASTEGO e só então será um técnico de imobilização de gesso reconhecido, ou seja, estará credenciado para atuar na área e prestar concursos públicos.

Como devo estudar para ser aprovado nesse concurso público?

Devido ao fato de a vaga para técnico de imobilização de gesso só pode ser ocupada por candidatos especializados, a prova do concurso público tem questões de conhecimentos específicos.

Para se preparar, você deve ler muito. Observe atentamente o edital, analise todas as leituras bibliográficas recomendadas e estude muito bem cada um dos artigos e dos livros recomendados.

É indispensável que o candidato ao cargo de técnico de imobilização de gesso domine as técnicas de bandagens e enfaixamento, talas de um modo geral (metálicas ou não) e deve conhecer o tratamento a ser dado em casos de tendinite, lesão por esporte ou torcicolos.

Nas provas de conhecimento específico, caem também questões sobre direito dos idosos, crianças e adolescentes e também sobre como identificar e lidar com violência doméstica, violência contra mulher, entre outros casos.

O candidato deve saber responder perguntas sobre os membros que podem ser imobilizados, levando em conta a estrutura anatômica dos pacientes além de cuidados pós e pré imobilizações.

A segunda parte da prova é sobre português, as questões tratam de noções básicas de ortografia, acentuação, pontuação e separação de sílabas. Caem também perguntas sobre a interpretação de textos, uso de crase, uso de hífen e tipos de construção de textos.

Na prova, costumam ser abordados assuntos como classe de palavras, pronomes e estudo dos verbos, por isso, vale a pena dar uma conferida na gramática antes de ir prestar o concurso público.

É importante estar preparado para a prova de conhecimentos gerais também, pois as organizadoras de concursos públicos geralmente colocam pegadinhas nessas questões. Fique bem atento e não deixe o nervosismo controlar a situação. Leia bastante revistas e jornais e não esqueça de assistir aos noticiários, pois, pelo menos metade dessas questões serão sobre atualidades.

Relembre conceitos de geografia, domine bem as regiões, estados e capitais do Brasil, mas não se esqueça de estudar a geografia mundial também. A mesma dica vale para os conteúdos de história, não estude somente a do Brasil, veja e entenda o cenário mundial. Para história, é importante rever as duas guerras mundiais.

Caro técnico de imobilização de gesso, mesmo você sendo de biológicas, lembre-se de que sempre haverá perguntas de exatas. Não fique para trás nessa prova e estude muitos conceitos de matemática.

Faça exercícios de equação de primeiro grau e de situações problemas. Tente recordar as operações básicas, que são divisão, multiplicação, soma e subtração, mas não deixe de lado os conteúdos mais complexos como frações (todas as operações com frações) e porcentagem, juros e juros simples.

Você deve dominar o sistema monetário brasileiro, ser capaz de fazer operações com a nossa moeda, além de conhecer o sistema de medidas, centímetros, metros, quilômetros, quilos, gramas, enfim tudo relacionado a medição. As raízes quadradas e potenciação costumam ser pouco utilizadas em nosso dia-a-dia e por isso merecem uma atenção especial na hora de estudar.

Não desanime! Apesar de ser um bastante conteúdo, quando você traça um objetivo você conseguirá enfrentar tudo isso com maior facilidade.

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.