Passo a passo para estudar para um concurso público – Parte 4

Tempo de leitura: 6 minutos

Amigos concurseiros, é a hora de darmos continuidade ao nosso passo a passo para estudar para um concurso público. Chegamos a nossa quarta parte.

Já abordamos, na primeira parte, sobre a hora para iniciar seus estudos e como escolher a área para investir de acordo com a sua afinidade.

Na segunda parte foi explorado: o teor das matérias; a escolha do material correto para estudar; e o local onde estudar para ter rendimento apropriado.

No último post, falamos sobre a definição e organização da rotina; sobre a montagem do plano de estudos, e ainda demos algumas dicas para auxiliar nos estudos.

Nessa quarta parte do nosso passo a passo, vamos falar um pouco sobre a leitura e compreensão do edital; sobre a banca organizadora e examinadora do concurso que pretende realizar; e sobre a importância das revisões para fixar melhor o conhecimento.

Vamos lá:

Oitavo Passo – Lendo e compreendendo o edital

Um edital não se limita a salário, benefício, local de prova, datas, custos, quantidade de vagas disponíveis, região, não. É nele que você vai encontrar o conteúdo exigido nas provas.

Esse conteúdo, chamado de programático, mostrará todas as matérias e assuntos que deve ser cobrado no exame do concurso.

Como já mencionado no terceiro passo (constante parte 2), se ainda não saiu o edital, procure essas informações em editais anteriores ou direcionados a outras regiões, mas para o mesmo cargo e função.

O ideal e mais aconselhável é que você enumere todos os tópicos elencados no edital e estude tópico a tópico.

Se tudo pode ser solicitado, então, estude tudo. Não entre nessa de achar que coisa fácil não cai na prova, ou que esse assunto á manjado ou pouco usual. Todos os tópicos merecem atenção e devem ser estudados. Até pode ser com menos ênfase se já conhece o assunto de cor e salteado.

Como lição, fiquem vocês sabendo queridos concurseiros, que já teve banca organizadora que cobrou assunto que não estava previsto em edital, aí foi um Deus nos acuda!

O edital e o conteúdo programático precisam ser lidos e compreendidos detalhadamente, para não correr o risco de deixar conteúdo sem estudar.

Nono Passo – Estude a banca examinadora

Outro ponto relevante constante no edital é quem será a banca organizadora e examinadora do certame, do concurso.

Cada uma tem um jeito de trabalhar e de cobrar os candidatos. É como se fosse uma particularidade, uma característica peculiar para aplicar as provas.

Geralmente são feitas atualizações de conteúdo, dificilmente mexem na estrutura de suas provas. Dificilmente mexem na entonação das perguntas e como esperam as resoluções.

Para levar vantagem no concurso é interessante estudar a banca examinadora também. Pegue provas aplicadas em outros concursos e verifique a característica e o método de prova que eles aplicam. Analise como é cobrado as matérias, de que maneira é feita as perguntas.

Um ótimo macete para conhecer melhor a banca, é refazer as provas que foram aplicadas por essa banca em outros concursos.

Assim, você pega a linha de raciocínio da banca, e consegue direcionar os seus estudos.

Vai ver também, que algumas bancas costumam até a repetir algumas questões, em especial quando há ‘pegadinhas’ subliminares.

Décimo Passo – Revisões, fazer ou não fazer?

O ato de rever ou revisar o que se estudou é outro ponto fundamental no nosso passo a passo de como estudar para concurso. E não só para concurso, mas para qualquer tipo de estudo, independente do objetivo.

Pode ser para uma prova escolar, para um exame na faculdade, para a prova do ENEM, para o exame da OAB, enfim, fazer revisões é importante para lembrar e melhorar a fixação das informações.

Como a ideia é começar a estudar o quanto antes, algum conhecimento pode ser esquecido pelo caminho, por isso as revisões são importantes. Alguns estudantes e concurseiros gostam de fazer revisões semanais.

Há quem opte por revisar matérias quinzenalmente, quem faz isso mensalmente, e também os adeptos de revisar somente na semana que antecede o exame.

Cada um deve sentir qual o melhor momento para revisar os conteúdos. Mas é essencial que o faça. É uma garantia maior de que conseguiu assimilar todo o conteúdo que se propôs a estudar.

Tem várias maneiras de fazer revisões, e um dos que considero mais eficientes é através de realização de exercícios.

Realizar uma bateria de exercícios após o estudo teórico dá o tom de como você absorveu o conteúdo. Serve de base para saber o seu grau de conhecimento.

Você também pode realizar provas de concursos anteriores, para saber o seu nível, e ainda simular em que colocação você ficaria. É um bom termômetro para testar seus conhecimentos. Dessa maneira você pode se empenhar mais para suprir as suas fraquezas.

Para considerar que você assimilou bem o que foi estudado, você deve apresentar uma pontuação superior a 80%.

Se for realizar provas de concursos antigos, é interessante que seja em um local apropriado, que não haja interrupções, para praticar como se fosse o dia do exame, com tempo cronometrado e tudo.

Para facilitar a resolução, alguns concurseiros se utilizam de símbolos para diferenciar as perguntas mais fáceis das mais difíceis. Ao receber o caderno de questões, eles correm o olho nas perguntas e faz anotações de acordo com o nível de dificuldade de cada uma. Aí, resolve-se primeiro as mais fáceis, para já garantir uma boa pontuação, depois dedica mais tempo as mais difíceis.

Existe disponível no mercado, inclusive no site do Concurseiro Paulista, material específico com questões comentadas que é uma boa opção. Materiais que trazem ainda dicas e macetes de como fixar melhor os conteúdos e informações. Vale a pena consultar!

Há pessoas que tem facilidade de recordar os assuntos de outras formas, como o mapa mental, por exemplo, que é uma organização esquemática, como um diagrama que engloba palavras-chave associadas a imagens.

Não importa o método, o importante é fazer resumos e fazê-los valer a pena.

Ainda é bom ressaltar que não se deve levar mais do que 10 minutos para revisar uma página. Na verdade, o ideal é entre 3 e 5 minutos. Passou muito disso, já não se pode considerar uma revisão.

Em breve voltaremos com a parte final do nosso passo a passo para estudar para um concurso público.

Até breve!

Passo a passo para estudar para um concurso público – Parte 4
5 (100%) 1 vote

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.