O que seu comprovante de votação tem haver com concurso público?

Tempo de leitura: 6 minutos

Conseguir alcançar um cargo público é o objetivo de muitas pessoas. Elas veem nisso uma oportunidade de ter a estabilidade e conforto que sempre desejaram. Enquanto muitas pessoas querem mudar de cargos, os de idade já avançada, jovens se formam com a mente focada no alcance das prestações de serviço público.

Quais as vantagens essas pessoas encontram nesse tipo de vínculo empregatício? Inúmeras, os cargos públicos podem oferecer uma série de benefícios para as pessoas, coisas que, inclusive, podem também variar de acordo com o ofício.

Questões como as cargas horárias mais tranquilas, a segurança e estabilidade profissional, além da remuneração, costumam ser as mais recorrentes e ponderadas pelos concorrentes no momento de prestar o concurso público.

Então, essas pessoas entram em uma rotina de estudos muito árdua. Começam a aproveitar todo e qualquer tempo que aparecer em períodos que antecedem a realização da prova. Pois, desde que se toma conhecimento das exigências básicas dos editais e de quais conteúdos aparecerão na prova, as pessoas já começam a se preparar.

Esses investem em seus sonhos. Buscam a melhor preparação em cursos, livros e apostilas, criando técnicas e estudando os materiais anteriores. Esses são elementos que quase todo candidato e futuro aprovado enfrenta em seu período de preparação para prestar o teste.

Porém, as pessoas devem se atentar também a algumas etapas obrigatórias e que, claramente, precisam ser respeitadas para que tudo corra como o planejado e elas consigam a sua tão esperada nomeação.

Um fator que merece atenção e que, geralmente, as pessoas costumam deixar para última hora, o que ocasiona desnecessária preocupação e correria é a documentação.

Os documentos necessários para os aprovados já estão previamente determinados nos editais, mas as pessoas não levam isso como uma prioridade, focando apenas nos estudos e na realização da prova. Quando são aprovadas começam uma corrida contra o tempo para ter todos os documentos em mãos em tempo hábil.

E, entre esses documentos, um que costuma dar muita dor de cabeça nos aprovados é o comprovante de votação. Ele tem uma importância gigantesca para os concurseiros.

A importância do comprovante de votação

Você estudou, se dedicou muito, usou o seu tempo da melhor forma possível para alcançar o objetivo. E conseguiu alcançá-lo, foi aprovado e, agora, como de praxe, precisa ser aprovado. Porém,quando procura em sua documentação o comprovante de votação exigido, percebe que não encontrará o mesmo tão facilmente. Você tem um problema?

O comprovante de votação da última eleição é realmente tão importante assim?

Esse documento, esse papel minúsculo tem uma importância fundamental para as pessoas aprovadas, afinal de contas, ele é responsável por comprovar às instituições, os órgãos organizadores do concurso, que a sua situação eleitoral com o Estado e a legislação eleitoral está regularizada.

Imagine só o quão contraditório seria descobrir que uma pessoa que concorre a um cargo público, de servidor, que irá interagir e prestar serviços à população brasileira diariamente, não tem a sua situação eleitoral legalmente regularizada.

Depois de aprovadas às pessoas devem apresentar o seu título de eleitor. E aqueles que já forem maiores de idade, devem estar munidos do documento. Se ainda não tiverem feito, devem providenciar o mais rápido possível.

 A boa notícia é que o título de eleitor pode ser feito rapidamente, inclusive, pela internet. Em alguns cartórios, será possível aguardar uma fila de espera e agendar a emissão do documento. Em outros lugares, o documento poderá ser feito na hora e você poderá sair do local com o documento em mãos.

E junto com o título, as pessoas devem também apresentar o seu comprovante de votação da última eleição ou o documento que justifique a impossibilidade de votar.

Sim, aquele papelzinho, minúsculo, que pode ser difícil de guardar e encontrar posteriormente tem uma importância definitiva para os servidores. Mas, não é preciso se desesperar caso você não encontre o pedacinho de papel que comprova que você votou na última eleição.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) fornece um certificado de quitação eleitoral para as pessoas e esse documento tem a mesma validade e efeito que o comprovante de votação. Inclusive, com o advento tecnológico, com praticidade e rapidez é possível obter esse documento também pela internet.

Caso o candidato realmente tenha a situação eleitoral irregular, também se torna possível contornar esse tipo de situação.

Se ele não votou na última eleição e também não justificou o voto, deve se dirigir até o seu cartório eleitoral e pagar a multa por não ter arcado com suas obrigações. O valor é relativamente baixo. Depois de pagar essa penalidade, essa pessoa irá ter acesso a uma certidão que possibilita que ele já possa ser um servidor público.

Lembrando que todos esses fatores devem ser lembrados em primeiro e segundo turno. É preciso declarar a sua situação eleitoral nesses dois períodos de votação.

As possíveis consequências

O voto é obrigatório para todas as pessoas que têm idade entre 18 e 70 anos. Mesmo aquelas que encontram a impossibilidade de estar em sua cidade natal nas eleições devem justificar.

A ausência na eleição deve ser justificada nos dois turnos. Há a praticidade de imprimir o requerimento pela internet, embora seja preciso assiná-lo na frente do funcionário de uma seção eleitoral. Não ter a situação quitada com a justiça eleitoral pode trazer más consequências para as pessoas.

As pessoas que não votarem ou não justificar o voto estarão não só impossibilitadas de se inscrever em concursos públicos, como também não poderão concorrer em órgãos do Estado, tirar carteira de identidade e passaporte ou se matricular em escolas públicas.

Se essa pessoa, com a situação irregular, for um servidor público, ele ficará impedido de receber o seu salário até que a situação seja normalizada.

A pessoa que sequer pagar as multas durante três anos seguidos terá a sua inscrição cancelada e depois de 6 anos, essa pessoa, terá o seu cadastro no tribunal eleitoral excluído.

Portanto, as pessoas que desejam prestar concurso público devem manter-se atento a sua situação eleitoral e, sobretudo, guardar muito bem o seu comprovante de votação.

 

 

 

O que seu comprovante de votação tem haver com concurso público?
Avalie esta postagem

Sobre Carlos Gusmão

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval. Sou um dos responsáveis pelo site Concursado.org que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.