O que faz um analista de ordenamento territorial?

Tempo de leitura: 6 minutos

Ao andar na rua e ver casas, prédios residenciais e comerciais, não pensamos como foi o planejamento para que essas casas e edifícios estivessem prontos em seus territórios para serem habitados e frequentados pelas pessoas.

Para que as casa e edifícios sejam construídos nos locais onde se encontram, é preciso realizar um estudo, planejar, pesquisar todos os fatores positivos e negativos para que se comecem os trabalhos, e esse papel fica por conta do analista de ordenamento territorial. É ele quem pesquisa e planeja como será a junção do espaço natural com o espaço que será construído em um determinado local. E um fator que move seu trabalho é o modo como um determina edifício se juntará em uma área de espaço natural, para que uma não prejudique a outra.

Mas, o que faz um analista de ordenamento territorial? Qual a sua função? Como é o processo seletivo que o torna um analista de ordenamento territorial? Quais são as etapas das provas de concurso público para essa vaga?

Essas são algumas perguntas básicas que serão respondidas a seguir para que se possa entender o que faz um analista de ordenamento territorial.

Ordenamento do território

Antes de entender o que faz um analista de ordenamento territorial é essencial saber o que é ordenamento do território e qual a relação do homem com o meio ambiente e espaço natural.

Ordenamento do território é a gestão da relação entre homem e espaço natural. Por meio dele é possível planejar as ocupações em relação ao nível de aproveitamento das infraestruturas que possui e na segurança da preservação dos recursos limitados.

O que faz um analista de ordenamento territorial?

Para facilitar o entendimento sobre o que faz um analista de ordenamento territorial, podemos dividir esse tema em dois assuntos: a sociologia e a tecnologia.

No âmbito da sociologia, o analista de ordenamento territorial realiza os estudos e pesquisas relacionados a assuntos sociais, econômicos e políticos, assim como a organização das informações desses assuntos.

Além disso, o analista de ordenamento territorial desenvolve pesquisas de mercado e participa da gestão territorial e socioambiental que formam o patrimônio histórico cultural.

Outro fator para entender o que faz um analista de ordenamento territorial é que é de sua responsabilidade planejar e executar as pesquisas relacionadas às condições socioeconômicas, organizacionais e culturais da sociedade e das instituições da comunidade, para que haja o levantamento dos dados secundários e primários para que dessa forma se forneçam os subsídios necessários. 

Outras funções para facilitar o entendimento sobre o que faz um analista de ordenamento territorial, é que entre as suas responsabilidades estão a elaboração metodológica e técnica de investigação social relacionada à habitação e áreas onde há a atuação humana, para que dessa forma consiga realizar e aperfeiçoar os modelos de pesquisa.

O analista de ordenamento territorial também é o responsável por participar de trabalhos relacionados a urbanização em comunidades; por prestar assistência para os órgãos responsáveis judicialmente do Município; na elaboração dos documentos técnicos e que possuem relação com a realidade social e o analista é quem subsidia.

Na colaboração da elaboração de políticas públicas, e no julgamento de estratégias e projetos que venham a ocorrer no futuro.

E para entender o que faz um analista de ordenamento territorial no âmbito da tecnologia, e ele que tem a responsabilidade da condução da equipe responsável pela instalação, montagem, operação, manutenção e reparo; a análise de propostas e desenhos técnicos; na padronização, mensuração e realização do controle de qualidade.

Na elaboração dos documentos técnicos e de orçamentos; na operação de instalações e equipamentos; na prestação de assistência para os órgãos responsáveis judicialmente do município, e no desenvolvimento de atividades relacionadas.

Essas são algumas funções para entender o que faz um analista de ordenamento territorial e quais são suas responsabilidades para com a comunidade. Dessa forma facilitará o entendimento da relação entre o homem e o espaço natural, que se juntam por meio do trabalho do analista de ordenamento territorial.

A prova

Para se tornar um analista de ordenamento territorial é preciso realizar um concurso público para que se conheça se a pessoa é capacitada para exercer esse serviço. E para entender o que faz um analista de ordenamento territorial é preciso também entender quais são as exigências solicitadas por aqueles que irão prestar o concurso público para essa vaga.

No concurso público para a vaga de analista de ordenamento territorial, são realizadas três provas: a objetiva, a dissertativa e a de títulos.  A prova objetiva consiste em ser o momento onde é realizada a etapa de eliminação e de classificação dos candidatos que irão ou não passar para a segunda prova, a dissertativa.

Esta prova também consiste em um caráter eliminatório e de classificação para a última prova, e nela são avaliados os seguintes critérios: o estudo de caso (de 0 a 30 pontos), a questão dissertativa (de 0 a 30 pontos) e a redação (de 0 a 20 pontos). Já a última prova, a de títulos, é o momento de decisão da classificação ou não do candidato.

Critérios de classificação

Assim como é importante entender o que faz um analista de ordenamento territorial, conhecer como é a prova do concurso público para esta vaga, é também importante conhecer quais são os critérios que levam à classificação ou reprovação do candidato.

Para ser considerado habilitado, o candidato precisa obter pelo menos 50% dos pontos máximos, ou seja, é preciso ter 40 pontos garantidos, não obter uma nota inferior ao máximo de pontos ou zero na prova dissertativa.

E, também, é preciso obter uma boa classificação na soma da nota da prova objetiva e dissertativa. Em relação à nota da prova de títulos, a pontuação máxima é de 27 pontos.

Esses foram alguns fatores para entender melhor o que faz um analista de ordenamento territorial, quais as suas responsabilidades para com a comunidade e o território natural, qual a importância do seu trabalho, como é feita a prova do concurso público para esse cargo e quais os critérios de avaliação.

 

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.