Jair Bolsonaro – Péssima opção para quem estuda para Concurso Público

Tempo de leitura: 6 minutos

Vamos lá, rapaziada.

Eu sou professor de diversos cursos preparatórios e vim aqui convidado pelo meu amigo Carlos Gusmão, para comentar sobre o Candidato à presidência Jair Bolsonaro. Euestudei na AMAN, pedi meu desligamento depois de alguns anos na tropa e hoje estou no cargo público civil fazem alguns anos. Claro que foi a melhor escolha da minha vida.

Infelizmente não posso falar  o meu cargo público atual, senão os senhores vão descobrir quem sou eu, por isso prefiro o anonimato.Por isso, irei usar o codinome Severino Nonato.  Certo?

Conheça um pouco a história do Bolsonaro abaixo

Jair Messias Bolsonaro nasceu em Campinas, importante cidade do interior paulista, em 21 de março de 1955. Seus pais, Perci Geraldo Bolsonaro e Olinda Bonturi tinham ascendência italiana. 

Ele foi casado com Rogéria Bolsonaro, com quem teve três filhos e depois se casou com Ana Cristina, com quem teve mais um filho. Em 2013 Bolsonaro se casou com Michele numa cerimônia religiosa realizada pelo famoso pastor evangélico Silas Malafaia e com Michele, Bolsonaro teve sua primeira filha.  

Bolsonaro é um militar da reserva que iniciou seu caminho na carreira militar cursando a Escola preparatória de Cadetes do Exército, seguindo para a conceituada Academia Militar das Agulhas negras, onde se formou em 1977.  Depois serviu no 9º Grupo de Artilharia de Campanha, em Nioaque, MS, de 1979 a 1981. Logo depois integrou a Brigada de Infantaria Paraquedista, onde se especializou em paraquedismo. No ano de 1983 ele se formou em Educação Física na Escola de Educação Física do Exército e se tornou mestre em saltos pela Brigada. Em 1987 cursou a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais. 

Documentos produzidos pelo Exército Brasileiro na década de 1980 mostram diversas avaliações dos superiores de Bolsonaro que, relatavam como ele era excessivamente ambicioso. Como no seguinte trecho de uma citação do coronel Carlos Alfredo Pellegrino, um dos superiores de Bolsonaro: “Excessiva ambição em realizar-se financeiramente e economicamente”.  

 Jair Bolsonaro é deputado federal e está em seu sétimo mandato na Câmara dos Deputados. Foi eleito pelo Partido Progressista e também foi o deputado mais votado do Estado do Rio de Janeiro nas eleições gerais de 2014, com 464.565 votos. Nesta sessão legislativa, Bolsonaro é titular da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional e suplente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, além de ter sido membro atuante, em outras sessões, da Comissão de Direitos Humanos e Minorias. 

Bolsonaro foi considerado pelo Instituto FSB Pesquisa como o parlamentar mais influente nas redes sociais, no ano de 2017. Em janeiro de 2018 ele se afiliou ao PSL Partido Social Liberal, nono partido político de sua carreira, desde que iniciou em 1989, quando foi eleito vereador. 

É pai de Carlos Bolsonaro, vereador no município do Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro, deputado estadual fluminense, e de Eduardo Bolsonaro, deputado federal por São Paulo, eleito pelo PSC, agremiação partidária à qual todos se encontram filiados atualmente. 

Jair Bolsonaro ficou conhecido nacionalmente por suas posições conservadoras em defesa da família, da soberania nacional, do direito à propriedade e dos valores sociais do trabalho e da livre iniciativa. Suas bandeiras políticas são fortemente combatidas pelos partidos de ideologia esquerdista, já que seu discurso é extremamente agressivo e “politicamente incorreto”. 

Bolsonaro foi idealizador do voto impresso, porque sempre defendeu que só assim seria possível contribuir para a realização de eleições mais confiáveis e passíveis de auditagem.  

Numa era em que a mídia na maior parte do mundo apela em prol da liberdade e direitos LGBT, Bolsonaro expõe livremente suas posições contrárias a causa LGBT divulgando declarações controversas, cujo já lhe renderam cerca de 30 pedidos de cassação e três condenações judiciais. 

 Embora em seus mandatos parlamentares, ele tenha se destacado na luta contra a erotização infantil nas escolas e por um maior rigor disciplinar nesses estabelecimentos, pela redução da maioridade penal, pelo armamento do cidadão de bem e direito à legítima defesa, pela segurança jurídica na atuação policial e pelos valores cristãos. Bolsonaro também é lembrado por apoiar a ditadura militar e considerar a tortura uma prática legítima para extrair informações cruciais em casos ligados a sequestros e tráfico de drogas e por causa das suas duras críticas à esquerda, suas posições políticas são classificadas como extremistas. 

Em relação à Economia, Bolsonaro defendeu posições econômicas desenvolvimentistas, herança da ditadura militar do Brasil, durante os governos dos presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva, votando junto com o Partido dos Trabalhadores em diversos temas econômicos. 

Desde 2016 que Bolsonaro vem apoiando medidas econômicas liberais. Ele votou na abertura do pré-sal, e mudou seu discurso em relação à privatização de grandes empresas como a Vale. Em 2017, durante uma entrevista, ele afirmou que se vier a se tornar presidente do país, nomeará o economista liberal, Paulo Guedes, como Ministro da Economia. 

Alguns cientistas políticos afirmam que a mudança no discurso de Bolsonaro ocorre de acordo com a ascensão da sua popularidade. Mas também alertam para o fato de que essa mudança é na verdade apenas uma nova roupagem, usada por muitos outros políticos no passado.  

Jair Bolsonaro é pré-candidato à Presidência da Republica. No entanto, ele é um político polêmico que ao longo de sua vida pública veio se expressando por meio de discursos pejorativos, agressivos e preconceituosos que atingiam um amplo grupo que vão de indígenas, negros, imigrantes, mulheres, homossexuais, militantes e outros políticos. 

Obviamente que toda a popularidade de Bolsonaro não consegue ocultar que também tem o lado da impopularidade. Pois todo os seus discursos politicamente incorretos, levam a crer que seu governo não seria bom para a abertura de novos concursos públicos.  Uma vez que, os ministérios não têm o candidato e seu discurso ofensivo, discriminatório, opressivo e preconceituoso em grande estima.  

Ainda sobre os Ministérios, em 20 de março de 2018, Bolsonaro afirmou que em um eventual governo, fundiria os Ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente para, segundo ele, dar fim a indústria das multas e conseguir levar harmonia ao campo. Então, ainda em março, no dia 29, ele afirmou que pretende extinguir o Ministério da Cultura para transformá-lo em uma secretaria vinculada ao Ministério da Educação. 

Se pensarmos que as palavras liberdade e paz são atemporais e estão desde sempre nos principais discursos dos líderes de grandes nações, em toda a amplitude dos seus sentidos, e que, Bolsonaro as ignora na maior parte do tempo, quando se expressa, entendemos que certamente não seria bom para quem sonha em passar em um bom concurso público, que ele assumisse o poder do país. 

Afinal, os candidatos concurseiros, são alimentados pelos lançamentos constantes de Editais.  

Sem apoio político no congresso, não vai vai conseguir aprovar reformas políticas e com isso vai travar muito qualquer abertura de novos concursos públicos.

Na sua cabeça, ele pensa em terceirizar tudo, até funções de Auditores Fiscais e Técnicos e Analistas de Tribunais. Não se engane, caro concurseiro, saia dessa furada de Bolsonaro.

 

Jair Bolsonaro – Péssima opção para quem estuda para Concurso Público
4.8 (95%) 4 votes

Sobre Carlos Gusmão

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval. Sou um dos responsáveis pelo site Concursado.org que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *