Falo francês, quais concursos prestar?

Tempo de leitura: 6 minutos

O mercado de trabalho cada vez mais voraz exige que tenhamos mais e mais capacitações para fazer parte de seu seio.

Uma das premissas em quaisquer níveis é que tenhamos a proficiência em outro idioma. O inglês, língua padrão para o mundo dos negócios, é o primeiro pensamento de muitos, mas se seu caso for outro e você perguntar “falo francês, quais concursos prestar”?

Olhamos muito para o modelo pragmático de negócios estabelecido pela América do Norte, mas a Europa é praticamente o berço do mundo contemporâneo Ocidental e abre espaço para diversas possibilidades trabalhistas, promovendo, inclusive em outros países, a possibilidade de prestar um concurso público exclusivamente para determinado idioma.

Quando você assevera a máxima “falo francês, quais concursos prestar”, procura uma possibilidade de trabalhar diretamente a sua interatividade e competência com o idioma escolhido e pode ter certeza que não faltam opções para preparação das mais diversas possíveis.

Desde um instrutor a até mesmo um diplomata, dependendo da sua ambição há chance de entrar.

Mesmo que você não estivesse procurando uma oportunidade dentro de concursos públicos para aplicar seu conhecimento com a língua estrangeira, o mercado está de olho nas pessoas que não estão apenas agarradas ao bom e velho inglês, considerado já como básico das relações exteriores corporativas.

“Mas, eu falo francês, quais concursos prestar?”, a resposta parece óbvia: Todos que puder, cumprindo os pré-requisitos, e que quiser. Porém, com a língua francesa ao seu lado, você tem a possibilidade de se candidatar exclusivamente para vagas que requeiram fluência neste determinado idioma. É um pé no cargo – e o direito –.

O francês é o idioma dos mais romantizados no mundo inteiro. Considerado por muitos como uma das falas mais belas, ele é uma língua de origem neolatina, oficial de 30 países reconhecidos pela Organização das Nações Unidas, que possui quase 700 milhões de falantes espalhados pelo mundo. Desses, cerca de 150 milhões o tem como idioma nativo.

Se você afirma “falo francês” pode ir a países em praticamente toda a parte do globo terrestre, além da França e terá com quem conversar.

Várias províncias do Canadá, Bélgica, Mônaco, Suíça, Luxemburgo, além de 17 países africanos que compõem a África francófona (incluindo os bem conhecidos Camarões, Costa do Marfim e Madagascar), Sudeste Asiático, Polinésia, Caribe e o estado norte-americano da Luisiana.

Quero saber: falo francês, quais concursos prestar

Todas as vagas que estiverem disponíveis para qualquer processo seletivo público que tenham a exigência do idioma francófono podem ser disputadas por você em qualquer momento e em qualquer lugar do território nacional.

Ter o francês ao seu lado é um diferencial notório e na hora de se candidatar para um concurso público, meio passo para a aquisição da vaga já foi dado.

Instrutor/Professor de Francês para Núcleo de Línguas

Essa vaga é designada geralmente para candidatos que procuram a área da docência em universidades federais pelo Brasil. A seleção pode ser aberta para os alunos que estejam cursando licenciatura em Letras-Francês, ou já sejam formados.

Em alguns casos pode se exigir que a pessoa esteja vinculada à universidade de alguma forma e, após o processo seletivo, o candidato é encaminhado para uma avaliação específica realizada com a Coordenação de Letras Estrangeiras da Instituição. A aprovação virá após os preponentes à vaga serem analisados na aplicação de suas classes.

Tradutor juramentado

Você que canta aos quatro ventos “falo francês, quais concursos prestar”, sabia que não é permitido que livro ou documento redigido num idioma de fora do país possa ter quaisquer forças ou considerações nas repartições da União, estados ou municípios e etc?

Para que um texto tenha validade jurídica dentro do Brasil ele precisa ser traduzido para o nosso idioma por alguém capacitado.

É aqui, meu caro, que entra o tradutor juramentado. Esse profissional vai traduzir todos os documentos oficiais do governo, certidões, acordos, atestados e afins e só a partir de sua interferência que estes textos começam a ter valor em território nacional.

As provas para essa vaga só acontecem quando há necessidade para preenchimento dessa vaga num concurso realizado pela Junta Comercial do local onde você mora. É necessário ser maior de 21 anos para participar, além de preencher outros pré-requisitos importantes que estão descritos no edital.

Uma prova escrita e uma oral vão por em prática a sua expressão “falo francês, quais concursos prestar?”

Auditor Fiscal da Receita Federal

O Ministério da Fazenda contrata, de tempos em tempos, profissionais para realizarem inspeção e fiscalização de diversos tipos de estabelecimento (seja da indústria, comércio ou apenas prestação de serviço).

Além de poder atuar em alfândegas, mercados, rodovias, estações e etc. As áreas são a tributária, aduaneira e tecnologia da informação, a remuneração é muito atraente (na casa dos R$7.500,00).

Os candidatos precisam ter o ensino superior completo e para você que está na dúvida “falo francês, quais concursos prestar?” a informação de que é necessário ser fluente em um idioma estrangeiro e que essa língua está na lista é perfeita.

Diplomata

Vamos direto ao ponto já que você está aí ainda se questionando “falo francês, quais concursos prestar?”. Se você estiver se preparando para processos seletivos concorridos, mas com um retorno perfeito quando se pensa no cargo a exercer, você precisa começar a pensar em ser diplomata.

O Ministério das Relações Exteriores (o famoso Itamaraty), como o nome já diz, cuida dos diálogos internacionais do Brasil. É esse órgão que, por meio do Instituto Rio Branco, solicita concurso para o preenchimento da vaga de diplomatas.

Os pré-requisitos para exercer as funções descritas no artigo 3º da Lei nº 11.440/2006 da Constituição Federal, ou seja, ser um cônsul nacional no exterior, representar a Federação, negociar com outros países, angariar informação e aumentar a segurança de nossos interesses no mundo, são:

Curso superior completo, ser nativo do Brasil, estar em dia com a Justiça Eleitoral e com as Forças Armadas e, como um dos mais importantes, ter fluência em outro idioma.

Um Diplomata inicia a carreira como terceiro secretário, recebendo pouco mais de R$ 17 mil e já para se aposentar, como ministro de primeira classe pode chegar aos R$ 26 mil de remuneração. O que você está esperando?

Sobre Blog Concursado

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo Blog Concursado que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.