Existem vagas que só podem ser ocupadas por mulheres?

Tempo de leitura: 6 minutos

Por uma questão de igualdade, não existe mais alguma vaga que pode ser ocupada só por mulheres ou só por homens e devemos ficar felizes por isso, afinal, finalmente estamos chegando na era onde qualquer pessoa pode realizar a profissão que quiser.

Os concursos públicos são abertos para todos, desde que essas pessoas atendam aos requisitos básicos relacionados a formação.

Por exemplo: têm concursos para ensino fundamental, médio, técnico e superior e em nenhum deles está escrito “vaga que pode ser ocupada só por mulheres, só por homens, só por brancos ou só por negros”. Isso deixou de existir!

Apesar da difícil trajetória das mulheres no meio do mercado de trabalho, que vale até ser ressaltada mais para frente do texto, vivemos em uma sociedade que está buscando por igualdade e dizer que existe vaga que pode ser ocupada só por mulheres não é conquistar ou lutar por essa igualdade.

Aliás, fugindo um pouco dos concursos públicos que tanto falamos por aqui, há até mulheres que fogem de uma vaga de emprego quando veem que um dos requisitos é “ser mulher”, porque assim como as mulheres podem fazer tudo no trabalho os homens também podem, não é?

Homens e mulheres podem ser médicos, homens e mulheres podem ser policiais, homens e mulheres podem ser enfermeiros, homens e mulheres podem ser professores, homens e mulheres podem ser secretários ou qualquer outra coisa. É essencial que todos nós deixemos para trás essa ideia de que existem profissões só para mulheres ou só para homens.

Muitas pessoas acabam confundido as coisas. Por exemplo: quando vamos ao hospital, a grande maioria do trabalho realizado por enfermeiros é feito por mulher, certo? Mas isso não significa que os concursos públicos para esse serviço têm como requisito vaga que pode ser ocupada só por mulheres. E existe sim homens enfermeiros.

Outro exemplo é que durante muitos anos o número de policiais homens era bem maior do que o de mulheres, isso permanece acontecendo, porém o concurso também está aberto para elas. Durante muito tempo realmente foi proibido que mulheres exercem o cargo de policiais, mas devido ao crescimento intelectual da sociedade isso mudou.

Ainda bem que o ano é 2017 e os direitos finalmente estão se igualando.

A não existência de vaga que pode ser ocupada só por mulheres deve ser visto como algo preocupante?

Ao falar sobre mulheres e concursos públicos a preocupação sobre a existência de vaga que pode ser ocupada só por mulheres deveria ser a menor de todas.

Não é preocupante não ter uma vaga que seja só delas, porque elas já provaram que são capazes de concorrer com qualquer homem. Preocupante é que em pleno século XXI elas ainda permaneçam como minoria nos cargos públicos.

Em muitos casos as mulheres ainda buscam por trabalhos que permitam mais tempo para família. A sociedade foi educada para colocar no colo delas a responsabilidade de uma casa, de um marido e de um filho.

É claro que isso vem mudando, basta ver como a nova geração feminina se coloca acima de qualquer imposição, mas infelizmente essa cultura de que mulher só é mulher se conseguir dar conta da casa ainda é existente.

É por isso que ações como as que permitem que mães que ainda amamentam os seus filhos os levem com um acompanhante até a prova devem ser respeitadas e apoiadas. Ainda existem pessoas que creem fielmente que essas mães são beneficiadas por poderem fazer pausas, mas essas pausas só as atrasam em relação aos outros concurseiros.

Ademais, uma mulher que tem um filho pequeno em casa não tem a mesma a facilidade na hora de estudar. Criança demanda atenção e não existe uma mãe que negue isso.

Na década de 60, que nem faz muito tempo assim, muitas mulheres casadas só trabalhariam fora de casa com a permissão dos maridos, ou seja, enquanto os homens estavam no mercado de trabalho, as mulheres não tinham outra escolha a não ser cuidar do lar e da família.

Apesar do tempo que passou, as mulheres estão lutando e conquistando o seu espaço de maneira rápida. Hoje, elas ainda podem ser minoria no mercado de trabalho, porém o número feminino nas faculdades, nos cursinhos preparatórios, nas inscrições para concurso público muitas vezes são maioria quando comparada ao número de homens.

Em casos como o da Polícia Militar, Civil, Federal e Municipal ou até mesmo da aeronáutica, exército ou marinha o número de mulheres inscritas ainda é menor do que o de homens, porém quando comparado edição por edição é possível ver que elas estão cada vez mais confiantes para exercer cargos que até então eram dominados por eles.

Falando disso, vamos dar uma ressaltada que não existe isso de vaga que pode ser ocupada só por mulheres ou só por homens?

Se você é um concurseiro, provavelmente dá uma procurada nos editais na internet, certo? E já percebeu que quando um processo abre em determinada cidade há vagas para diversos setores. Por exemplo:

Até o dia 20 de abril estará aberto a inscrição para o concurso da Prefeitura de Altinópolis, em São Paulo, esse concurso oferece 10 vagas e também uma nova formação do cadastro reserva, para ensino fundamental, médio e superior.

As oportunidades são para Cozinheirx, Monitor(a) de Creche, Inspetor(a) de Aluno, Assistente Social, Fisioterapeuta, Médicx Pediatra, Médicx Clínico Geral e mais.

As demandas para fazer parte de qualquer um desses concursos são extremamente ligadas ao nível de escolaridade, são diversos setores e nenhum deles cobra que você seja mulher ou homem para participar.

O concurso que foi usado como exemplo realmente está em processo de inscrição então se você é de São Paulo, saiba mais clicando aqui. Independentemente de ser homem ou mulher, inscreva-se, estude e boa sorte!

Apoio às mulheres

O mercado de trabalho é algo competitivo desde do seu início, as mulheres estão em desvantagem em relação aos homens porque vivem em uma sociedade machista enraizada em questões históricas.

Hoje, elas ainda sofrem muito abuso nesse meio. Então se você vê isso no seu trabalho, não fique calado a ajude porque piadas, comentários e olhares também são uma forma de invadir o espaço do outro.

Lembre-se: mulheres não precisam de vagas em concursos públicos só para elas, elas precisam de igualdade e de respeito.

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.