Existe concurso para bombeiros?

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando imaginamos o que seguiremos quando crescermos as profissões que mais nos vêm à mente são as mais fantásticas, divertidas e mais nobres: super-herói, jogador de futebol, astronauta, médico, veterinário, e, por fim, bombeiro.

A maioria das crianças pensa, em dado momento, em se tornar alguém que vai apagar incêndios, salvar a vida de outra pessoa ou – quem sabe – um gatinho assustado em cima da árvore. Mas, depois de crescidos, se quisermos seguir essa profissão? Existe concurso para bombeiros? A resposta é: sim!

Curiosamente a profissão é uma das mais valorizada desde a mais tenra idade, não é mesmo? É, dentre as opções citadas acima, uma das que mais se assemelha à fantástica função de super-herói.

Lógico que é por causa de seu caráter altruísta, assistencialista, corajoso, que requer desapego material aliado ao amor ao próximo. Um misto desprendimento de si e solidariedade que traz mais credibilidade à função, fazendo com que até os menores percebam a importância de ser um bombeiro.

Mas, voltando ao foco: a profissão é sonho de criança, mas como existe concurso para bombeiros, pode ser realidade de gente grande. Então, vamos esclarecer passo a passo como fazer parte de um dos serviços mais respeitados no Brasil – e no mundo –.

Primeira coisa que devemos esclarecer é a diferença entre o bombeiro militar e o bombeiro civil. Pode parecer a mesma coisa, mas não é! Primeiramente para o ingresso: um dos dois precisa participar de um concurso para ingressar e o outro estará habilitado a partir de um curso de formação e já podem atuar.

Espera um pouco… Mas não foi dito que existe concurso para bombeiros? Achei que era a única maneira de fazer parte do órgão”.

Sim! Existe concurso para bombeiros, mas há a confusão de dois lados, pois, para ser bombeiro civil (brigadista) é necessário que a pessoa se forme no Curso de Formação de Bombeiros Civis.

Após esse período, ela poderá agir em conjunto com a sua contraparte militar e, como acontece na maioria das vezes, será solicitada para servir em eventos ou empresas privadas para garantir.

Em diversos municípios, onde não há um órgão militar, os brigadistas são extremamente importantes para a prevenção de incêndios, fiscalização, salva-vidas entre outras necessidades primordiais.

Existe concurso para bombeiros que queiram ingressar na carreira militar. e para esse tipo de profissão, só é possível fazer parte da corporação dessa forma. Estes são aquele tipo de bombeiros que faz parte do imaginário infantil.

Assim como a polícia brasileira, eles são militares estaduais, seguem uma rotina similar dentro da corporação e precisam de mais tempo de treinamento, que os bombeiros civis. Além disso, os concursos abrem em datas diferentes, variando de estado para estado e a remuneração, benefícios, gratificações e detalhes da vaga podem variar da mesma forma.

Principais diferenças entre o civil e o militar são:

O bombeiro civil aprende noções básicas de salvamento, primeiro socorros e combate ao incêndio, tem vínculo com empresas privadas e uma carga horária de aproximadamente 36 horas semanais. Salário e benefícios são bem menores que os concedidos pela carreira militar, apesar do adicional de periculosidade.

Sua difícil projeção hierárquica não segue precisamente uma carreira como a militar, mas podem conceder uma progressão em três níveis: básico, líder e mestre; sendo a de líder necessitando de um curso técnico para ingresso, e a mestre um curso superior (engenharia).

Como sabemos, existe concurso para bombeiros militares e essa já é uma diferença bem latente entre as duas profissões. Aprovado como “praça”, o candidato ingressa na carreira militar e segue a evolução de soldado para cabo, depois 3º sargento, 2º sargento, 1º sargento e por fim subtenente.

Aprovado como “oficial”, o aspirante já ingressa como cadete, e segue a projeção de 2º tenente para 1º tenente, capitão, major e, finalmente, tenente-coronel.

Um bombeiro militar aprende a fundo todas as técnicas de salvamento, extinção de incêndios, resgates em alturas e afogamentos, buscas (no mar, na floresta), primeiros socorros e etc. Ficam alocados num batalhão e sempre de prontidão, retornando para suas residências em um dia de folga.

Os salários e benefícios superam o de um brigadista e, no momento da inscrição – no edital – o candidato tem a noção exata de quanto receberá no inicio e no final de carreira (se optar por ser “praça” ou “oficial”).

Ok! Existe concurso para bombeiros. Como faço para participar?

Primeiro, deve preencher alguns pré-requisitos básicos para fazer parte do Corpo de Bombeiros Militar no Brasil: Ser maior de 18 anos (em alguns estados há um limite de idade) e ter (no mínimo) o Ensino Médio completo. No caso das mulheres, não serem menores que de 1,60m. No caso dos homens, a altura mínima é 1,65m.

Dependendo do estado algumas outras especificações podem ser feitas, como possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em determinadas categorias (geralmente de “B” a “E”), saber natação e etc. Verificar sempre o regulamento.

Sobre o concurso público

Ser bombeiro militar é ser um servidor público, então lógico que faz todo o sentido que haja um concurso para ingresso na profissão. De tempos em tempos, quando há a necessidades dos estados, editais para seguir a função são abertos.

Sabendo que existe concurso para bombeiros, para fazer parte de qualquer corporação militar o candidato terá que fazer a pelo processo seletivo que inclui uma prova teórica, avaliação psicotécnica, testes físicos e exames de saúde e, até mesmo, investigação social.

Das provas, testes e exames para ser bombeiro militar

Agora que sabemos que existe concurso para bombeiros militares e ele é acessível, vamos aos detalhes sobre o processo seletivo.

A prova teórica é focada em todo o conteúdo aprendido no Ensino Médio, no entanto, dependendo da demanda e do estado, alguns editais podem solicitar para as vagas de oficiais que o preponente tenha Ensino Superior e conhecimentos diversos. É sempre bom verificar o regulamento para ter certeza dos requisitos para o seu estado.

A segunda etapa, geralmente, é a bateria de exames de saúde. Quando aprovado, o candidato terá que realizar eletrocardiogramas, teste ergométrico, hemograma completo, espirometria e uma série de exames clínicos e/ou laboratoriais que sejam solicitados nas regras (todos os exames serão pagos pelo candidato).

Passando por esta peneira, a terceira etapa serão os testes físicos. Criado para separar pessoas sedentárias e sem condicionamento físico o suficiente para se tornarem bombeiros, os testes incluem flexões, abdominais, corrida, natação e afins.

A avaliação psicotécnica é o próximo filtro e existe para saber se o candidato tem realmente o perfil para se tornar um bombeiro militar.

No final, o candidato é submetido a uma investigação social para constatar se ele possui ou não algo que o desabone perante a sociedade. Pode parecer bobagem, mas essa parte do processo pode desclassificar os candidatos que não tenham uma conduta civil idônea.

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.