Em defesa dos concursos públicos

Tempo de leitura: 6 minutos

Os concursos públicos são temas recorrentes nesse momento de instabilidade pelo qual atravessa o país. O desemprego parece aumentar em um ritmo nunca antes visto na história do país.

É impressionante o volume de pessoas que se candidatam para a mesma vaga de emprego, e muitas vezes, em cargos inferiores à sua formação. Isso tem dificultado até os profissionais que analisam os currículos. A quantidade é tanta, que demanda mais tempo para escolher o ‘sortudo da vez’.

E não estamos nem falando em altos salários e benefícios. Estamos falando de emprego com remuneração fixa, algum benefício, e se tudo correr bem, que possa ter um plano de carreira.

Muitos aceitam valores e cargos não compatíveis com a última função exercida somente para se manter, e manter as contas básicas em dia. Às vezes trabalham em uma área que não gostam.

Nada contra o transporte de passageiros, muito pelo contrário, são extremamente úteis e eficientes para todos nós, mas muitos profissionais gabaritados, com formação de nível superior, pós graduado, mestrado, etc, hoje em dia trabalham com essa modalidade (taxi, uber, etc.) para ter um rendimento.

E o que isso tem a ver, por que falar disso em um site voltado aos concursos públicos?

Bom, uma das respostas é porque tem se ouvido, por alguns que se dizem formadores de opinião, há algum tempo, que o concurso público é uma verdadeira indústria. De que nada adianta prestar concurso, pois o resultado é ‘duvidoso’

E aí perguntamos: Indústria de quê? Para beneficiar quem? É uma arrecadadora de dinheiro?

Isso tudo á falácia! Não passa de balela, papo furado de quem não sabe nada sobre a área e como funciona.

Os concursos públicos são sérios. As famosas bancas, as empresas que são contratadas para elaborar e organizar os concursos são sérias.

Não existe ‘indústria de concursos’ que possa privilegiar fulano, cicrano ou beltrano. E nem um método mágico para conseguir ser aprovado sem esforço e dedicação. O segredo é a preparação, e o quanto você deseja, o quanto e o quê você está disposto a fazer para conseguir realizar esse sonho.

Mas, vamos por parte…

Comenta-se que os concursos arrecadam muito, até mais do que deveriam com suas taxas de inscrição.

Ora, para tudo tem um custo. Todos os brasileiros sabem disso. Vivenciamos isso no dia a dia. Qualquer coisa que você faça ou queira fazer custa, não é mesmo?

E isso também é válido para os concursos. Não é estipulado um valor por acaso, simplesmente se estima o custo para se preparar todo o processo. E pensem bem, não é pouca coisa.

Custo com profissionais para elaborar os exames; estrutura/locais para aplicação das provas; custo com segurança e pessoal de supervisão; custo com impressão das provas; custo com profissionais para corrigir os exames; custo com publicações; e por aí vai…

E o que dizer em relação aos candidatos aprovados?

Tirando da equação o fato de ter altos salários, benefícios pra lá de atrativos, para alguns cargos a possibilidade de crescimento profissional, estabilidade de emprego, essa é a melhor parte.

A sua chance de êxito é igual a de qualquer outro concorrente. O que diferencia um do outro realmente é a preparação de cada um.

Para concorrer a uma vaga em qualquer concurso público o candidato precisa se enquadrar às especificações da vaga que pretende ocupar.

Sua aprovação independe de indicação, nepotismo, filiação ou politicagem. Você só toma posse do cargo por mérito. Não tem nada de métodos escusos envolvidos na seleção.

Qualquer pessoa, reservado as especificações para o cargo, pode se candidatar para ocupar um cargo na administração pública.

Vai depender exclusivamente da dedicação e empenho que cada candidato coloca na sua preparação. Na verdade, esse é o segredo.

E a população ganha com isso, pois será atendida pelos ‘melhores’, pelos mais bem preparados, por aqueles que são mais capazes, que batalharam para estar lá, e que irão desempenhar seu papel com alegria e da melhor maneira possível.

Quando a contratação é feita através de um concurso público, por mérito, através de uma seleção aberta a todos que tiverem interesse, favores e negociatas não entram na equação.

Por essas razões expostas, chega a ser ‘engraçado’ falar em indústria de concursos. Outras coisas na sociedade deveriam causar mais indignação do que o crescimento dos concursos públicos.

Parece um meio de desviar a atenção de algum assunto mais importante. Vemos como críticas mal formadas e descabidas.

Reiteramos aqui que os concursos públicos são essenciais para a sociedade, pois além de proporcionar oportunidade de emprego em igualdade de condições entre os concorrentes, possibilita que os mais bem preparados assumam o cargo, além de evitar as nomeações com propósitos ilícitos.

Os postulantes às vagas oferecidas em um concurso público, e que por ventura assumam seus respectivos cargos, merecem ser muito valorizados.

Eles certamente passaram por um processo árduo para conseguir chegar aonde chegaram. É de se bater palmas para essas pessoas.

E ainda podemos dizer que a maioria dos servidores públicos, que lá estão em função de concursos, realmente anseia por igualdade, justiça e progresso. Pode até parecer um comentário entusiasta, mas é a mais pura verdade.

Nenhum candidato ‘perderia’ tanto tempo se não fosse para algo que não anseie muito, não concorda? São horas e mais horas de preparo. Às vezes demora muito mais tempo do que o esperado, por conta de eventuais reprovações. Mas, ninguém dedicaria tanto tempo em algo que não queira, que não goste.

Podemos concluir que a ‘indústria dos concursos’ é necessário para o país e para a população. É ganho dos dois lados. E isso vai muito além de apoiar ou defender os concursos públicos.

Isso ultrapassa o interesse individual dos candidatos ou dos ‘oportunistas’ que trabalham ou tenham interesse na função. É a melhor maneira de se defender os cargos públicos de imoralidade, e pautá-lo na ética profissional.

Afinal de contas, esse é o interesse que deve ser defendido por funcionários públicos no desempenho de suas funções: a ética, além é claro, do bem geral da população e do país.

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *