Dicas sobre o uso de vírgulas para concurso público

Tempo de leitura: 6 minutos

A maioria dos concursos públicos para cargos do nível médio exigem mais do que apenas a prova escrita objetiva, eles pedem também uma prova de Redação. E ao se deparar com essa exigência no edital já é esperado que o grau da prova seja um pouco mais difícil, afinal, para se sair bem é preciso ter total noção gramatical, e entender o uso de vírgulas para concurso público é a chave disso.

 

Também é importante lembrar que a redação não é a única coisa que deve ser resolvida na prova, por isso é muito importante saber dividir o seu tempo entre todas as questões.

 

Não existe uma única regra de prioridade. Há quem prefira começar escrevendo, pois o cansaço ainda não se fez presente e a calma para redigir as palavras com atenção pode ser maior, mas há também quem ache que começar pela redação é perder tempo e que o melhor é primeiro identificar as alternativas corretas de outras questões.

 

Independente de qual seja o seu lado, a dica aqui será a mesma: não demonstre ansiedade. É extremamente necessário manter a calma durante a prova, por mais difícil que ela pareça ser tenha certeza que o seu tempo será suficiente.

 

Voltando as questões gramaticais, que é a parte mais complicada de uma redação, a parte em que a maioria dos candidatos se perdem.

 

Ao lermos um texto em voz alta, nossa entonação muda dependendo de qual seja a nossa intenção discursiva, ou seja, há uma entonação para uma afirmação, para fazer uma pergunta ou simplesmente para admirar ou criticar algo.

 

Já no momento da escrita, nós utilizamos os recursos gráficos (que são os sinais de pontuação) que estão divido em dois grupos: sinais que dão melodia a frase, como o travessão (-), o ponto de exclamação (!) e a interrogação (?); e os sinais que dão espaço aos pensamentos, como o ponto final (.), o ponto e vírgula (;) e a vírgula (,).

 

Para entender cada uma dessas pontuações é preciso escrever e ler muito. Mas hoje, já podemos iniciar os estudos sobre redação e vamos dar atenção ao uso de vírgulas para concurso público.

 

Dicas para o uso de vírgulas para concurso público

O uso incorreto dos sinais acarreta na perda de décimos que podem fazer total diferença na média final, então antes de tudo é preciso saber que o uso de vírgulas para concurso público não deve ser visto apenas como algo que indica pausas nas leituras, as vírgulas são peças fundamentais para o bom entendimento do texto.

 

1 – Isolar o vocativo

Vocativo é o que utilizamos para se dirigir a um grupo de pessoas ou a uma única pessoa. Na maioria das vezes é correto isolá-lo do resto da frase.

 

Exemplo:

Carina, venha cá.

Crianças, prestem atenção ao atravessar a rua.

 

2 – Enumerar elementos

A vírgula pode ser utilizada para enumerar itens de uma frase.

Exemplo:

Fui ao mercado e comprei três maçãs, duas bananas e uma melancia.

Pedro, vá ao mercado e me traga três tomates, dois alfaces e um brócolis.  

 

3 – Sublinhar a elipse do verbo.

O significado gramatical da palavra elipse é a exclusão de uma ou mais palavras que podem ser subentendidas de outra maneira. Então quando um verbo é utilizado mais de uma vez na mesma oração, ele pode ser trocado por uma vírgula.

 

Essa dica de uso de vírgulas para concurso público é fundamental para tornar a leitura do texto mais agradável, pois essa é uma maneira ótima de evitar repetições seguidas de palavras em um único texto.

 

Exemplo:

Eu cursei Jornalismo; ele, Engenharia (o verbo subentendido é “cursei”).

Ela comprou um batom; eu, um perfume (o verbo subentendido é “comprou).

 

4 – Nas orações explicativas

Além de isolar vocativos, a vírgula também isola orações coordenadas explicativas.

 

Exemplo:

O prefeito, que será candidato ao governo do estado, esteve presente no festival.

Juliana, que foi considerada a melhor aluna da classe, será a oradora da turma deste ano.

 

5 – Acompanhando conjunções

Antes das conjunções (pois, porém, mas, contudo, todavia, portanto, logo, embora) a presença da vírgula é obrigatória.

 

Exemplo:

Sei que você não gosta de feijão, mas tente comer hoje.

Acredito que o país possa melhorar, embora muitas mudanças sejam necessárias.

 

Outra dica de uso de vírgulas para concurso público: depois de algumas conjunções adversativas como o “entretanto”, “apesar” e “porém” é recomendável o uso da vírgula.

 

6 –  Para a separação de número de ruas e datas

Essa aprendemos no ensino fundamental, mas é sempre bom relembrar.

 

Exemplo.

São Paulo, 14 de março de 2017.

Rua João Pereira, 34.

 

7 – Isolando o aposto

Aposto é o termo explicativo ou especifico sobre um substantivo ou pronome. Ele pode ser separado por vírgula, mas também por dois pontos ou travessão. O uso de vírgulas para concurso público pede muita atenção para esse item, pois há diferentes tipos de aposto:

 

– Oracional: O oposto é a própria oração. Exemplo: Julia comeu toda a comida, sinal de fome.

 

– Comparativo: Compara as orações. Exemplo: O bebê, esperto como o pai, pegou o brinquedo antes das outras crianças.

 

– Distributivo: Distribui “funções”. Exemplo: Colombo e Cabral desbravaram a América; aquele descobriu o México e este o Brasil.

 

– Explicativo: Explica um termo/ palavra anterior. Vera Fischer, uma das atrizes mais conhecidas do Brasil, também foi Miss. 

 

– Resumidor: Resume ações. Exemplo: transporte lotado, desvio de dinheiro público, paralisações sem aviso prévio, tudo isso fez surgir os protestos contra o governo estadual.

 

8 – Pré conjunção “e”

Há muitas pessoas que acreditam que antes do “e” nunca se usa vírgula e isso está errado. É bem comum que a presença da vírgula seja até obrigatória nesses casos, porque sempre haverá vírgula na introdução de sujeitos diferentes.

 

Exemplo:

Daniela fez a cama, e Maria lavou a louça.

Muitos falaram, e poucos sabiam.

 

As normas gramaticais pedem que sujeitos diferentes estejam separados por vírgulas.

 

Não se assuste o uso de vírgulas para concurso público, é simples!

Depois de ler todas essas regras e dicas para o uso de vírgulas para concurso público dá até um medo de não aprender tudo, não é? Mas não se preocupe, colocar tudo em prática é mais simples do que parece.

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.