Como é feita a avaliação psicológica em concursos públicos?

Tempo de leitura: 6 minutos

É muito comum nos processos de concursos públicos a etapa do exame de aptidão psicológica, normalmente essa avaliação é realizada para os setores da área tribunal, de segurança, da infância e de outras vagas onde o equilíbrio psicológico e emocional são totalmente necessários.

Parece que não, mas essa é uma fase muito importante, ela é eliminatória, ou seja, se o candidato não mostrar um resultado bom ele é eliminado do processo seletivo mesmo após ter realizado um desenvolvimento muito satisfatório nas outras etapas. 

A avaliação psicológica em concursos públicos é feita de acordo com cada cargo, e sempre após as etapas iniciais como as provas escritas ou objetivas e das provas práticas.

Então, por exemplo, se o cargo desejado é para desenvolver o papel de um policial, que lida diretamente com armas de fogo, o avaliador busca por pessoas que não possuam comportamento agressivo e impulsivo.

Caso o examinador classifique o candidato como “muito agressivo”, ele torna-se inadequado para o trabalho.

É por isso que, antes de prestar um concurso, deve-se analisar qual o perfil psicológico pedido pelos examinadores e se você se encaixa com as características informadas. Mas lembre-se: um participante reprovado nessa avaliação não é totalmente incapaz de atuar na função, ele apenas não atende aos requisitos psicológicos para uma futura atuação profissional.

Durante a avaliação psicológica em concursos públicos, os examinadores também observam qual a reação das pessoas diante de frustrações. Existem cargos que pedem que o profissional esteja em locais muito barulhentos, muito frios ou quentes, e a estabilidade emocional é necessária para que eles exerçam as suas funções nesses locais.

Ademais, as características pessoais são analisadas a todo o momento, do começo ao fim desse processo, a capacidade de concentração e atenção; a flexibilidade; a estabilidade emocional e a boa memória serão analisados.

A inteligência também é um ponto, e o seu teste é analisado com questões verbais, dedutivas, indutivas, abstratas e mecânicas e de raciocínio lógico matemático. 

A avaliação psicológica em concursos públicos é realizada por psicólogos especializados, eles são contratados pela organização do edital, entretanto, são os psicólogos que definem como o teste será aplicado, desde que os métodos sejam aprovados pelo Conselho Federal de Psicologia. 

Se no edital não constar claramente qual é o perfil psicológico exigido para o cargo e como será realizada a avaliação, o candidato que for reprovado nessa etapa pode entrar com recurso.

Como se sair bem no exame psicológico?

Não existe a opção de estudar e “treinar” para a avaliação psicológica em concursos públicos, até porque isso seria bem antiético. O ideal para esse momento é saber se o seu jeito é condizente com o perfil da vaga, existem algumas maneiras para fazer essa análise facilmente e sem erros:

Primeiro, identifique quais são as atribuições do cargo que você deseja. Depois disso, crie uma lista com as características que são pedidas para a realização dessas atribuições (isso está no edital).

Após a criação dessa lista, crie mais uma lista, só que dessa vez escreva todas as suas características comportamentais, pergunte a você mesmo coisas como: “qual o seu comportamento no ambiente de trabalho?” e “como é o seu jeito com os seus colegas de profissão?”,  depois é só verificar se as duas listas batem.

Segundo, profissionalmente falando, não tente mostrar algo que você não é, afinal, os examinadores são psicólogos treinados para isso e irão perceber qualquer situação forçada durante a entrevista. Não tenha medo, pois em muitos casos os pontos fracos são vistos como algo que pode ser melhorado.

É comum que os avaliadores tracem alguns critérios para a definição do perfil psicológico, e esses critérios normalmente são:

Equilíbrio emocional, é o mais citado quando o assunto é a avaliação psicológica em concursos públicos. Nessa categoria o que é avaliado é a capacidade de controlar as reações e sentimento em diferentes situações contrárias ao que era esperado, é conseguir manter-se bem com os colegas de trabalho e consigo mesmo e, além disso, saber lidar com os problemas e mudanças, sem tornar isso uma grande tempestade.

Empatia que é a qualidade de saber entender e compreender os sentimentos e comportamento alheio, é saber se colocar no lugar do outro, entendendo a sua situação. Parece um princípio básico para um ambiente de trabalho (e é), mas muita gente ainda tem dificuldade de entender e ter empatia.

Responsabilidade, é importante ter esse perfil em qualquer que seja o cargo pretendido ou em qualquer que seja a empresa ou organização em que se trabalha. Ter responsabilidade é ser ético e profissional, é saber respeitar horários e hierarquias, por exemplo. E é acima de tudo, realizar o seu serviço como o combinado.

Boa comunicação, afinal, é muito complicado dividir tantas horas do dia no ambiente de trabalho com quem não sabe além de ouvir, transmitir as suas ideias de maneira clara e direta, seja por escrito ou verbalmente.

Postura que é algo a mais do que manter uma apresentação pessoal boa e que vai de acordo com o cargo que é ocupado. Ter postura, é ter também a capacidade de ter “1001” tipos de comportamentos e utilizá-lo e mudá-lo de acordo com a situação pedida, mantendo as atitudes respeitosas e corretas com o ambiente profissional. 

Saber tomar decisões, é uma característica muito avaliada nesse processo, quando dizem “tomada de decisão”, estão falando da capacidade de avaliação de determinada situação, de como a definição de objetivos e metas são realizadas e quais são os passos, procedimentos e métodos específicos que serão tomados para realizar esses objetivos. É ser proativo e produtivo, adaptando-se adequadamente as novas situações.

É claro que existem outros comportamentos que são avaliados no perfil psicológico, mas esses podem ser visto como a base psicológica de todos os concursos públicos e entrevistas de empregos.

Caso você ainda sinta medo dessa etapa do concurso, lembre-se o porquê de você ter estudado tanto e querer exercer a função para qual será avaliado, a resposta dessa questão é com certeza a definição do quão apto e próximo psicologicamente você está do perfil exigente para o cargo. Boa sorte!

Sobre Blog Concursado

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo Blog Concursado que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.