As melhores estratégias de estudo para você passar no Concurso Público

Tempo de leitura: 18 minutos

Diante do atual cenário econômico com desemprego em alta, maiores requisitos de contração, maior competitividade entre os candidatos e dentro das empresas, muitas pessoas escolhe uma das opções mais seguras de se conseguir um emprego a longo prazo e é por meio de concursos públicos.

Os concursos públicos são provas que após a aprovação do candidato, permite que ingresse em órgãos públicos ao qual se candidatou e trabalhe com baixo risco de demissão (exceto por erros graves), receba todos os benefícios e tenha salário um pouco acima da média do que em outras empresas com o mesmo cargo.

Mas claro, com tantos benefícios a competitividade é grande, sendo que um concurso em determinada cidade pode atrair pessoas até de outros estados, isto porque no edital das provas só há restrições para se candidatarem quando são pessoas estrangeiras.

As disciplinas sempre aplicadas são português, matemática, informática básica e conhecimentos gerais. Há casos em que são pedidos conhecimentos específicos, mas isto devido à função a desempenhar, como na área do direito, que são estipuladas questões de direito constitucional, civil e penal.

Como as vagas não são o suficiente para a demanda, para se garantir uma vaga, sempre é bom estar atento a alguns detalhes antes de iniciar a prova, assim para garantir vantagens que podem fazer toda a diferença para conseguir uma boa colocação e assim conquistar uma vaga de empregado concursado.

 

Bases estratégicas de estudo

Estude com antecedência: quem diz que estudou apenas poucas semanas ou dias antes e passou na prova provavelmente esta mentindo ou possui muita sorte, pois  para concursos muito disputados, como para trabalhar em tribunais e setores da saúde, o tempo médio de estudo é de um ano.

São ao menos 365 dias de estudo antes da prova porque os conteúdos são abrangentes e ao menos são quatro matérias diferentes. As questões buscam que os candidatos saibam com profundidade do assunto, não apenas de maneira superficial.

Então planeje seu método de estudo com antecedência para ganhar vantagem diante dos demais competidores e estar confiante do que sabe quando lhe entregarem o caderno de perguntas.

Pegue dicas com pessoas concursadas: quem já realizou a prova consegue dar dicas e noções dos conteúdos que são pedidos, quais os recorrentes enfoques que são dados às disciplinas e etc.

Caso não tenha nenhum conhecido que tenha feito a mesma prova que deseja, então procure fóruns e blogs na internet pois lá há diversas pessoas que contam suas experiências, sejam elas positivas ou negativas e tire proveito delas para a hora de estudar e focar.

Tenha perseverança: não desista logo nas duas primeiras semanas ou fique intimidado com o que as demais pessoas podem lhe dizer, como insinuar que são provas muito difíceis e são poucos que garantem a vaga.

Tenha em mente o desejo de começar os estudos e prosseguir até o dia da prova, sem distrações e com disciplina. Com certeza o esforço trará algum retorno produtivo e a vaga será conquistada.

Trabalhe o psicológico: durante o tempo de estudo e da prova será comum passar pensamentos e sentimentos negativos, como desmotivação, ansiedade, angustia e preguiça, mas controle sobre si mesmo, aprenda a lidar com tais sentimentos, crie técnicas que transforme tais reações negativas em motivação para continuar.

Ter visão de futuro costuma ajudar, então saiba onde deseja chegar, o porquê disto e qual o principal objetivo de estar fazendo isso, tenha as respostas para estas questões muito bem definidas durante este momento de preparação. 

 

Estratégias de memorização

Não há jeito, para se realizar provas de concursos públicos e se absorver tantos conteúdos em um curto espaço de tempo sempre é necessário recorrer a técnicas de memorização para evitar o repentino esquecimento que em momentos de nervosismo costumam aparecer.

Técnica de fichamento: uma das técnicas mais populares por ser de fácil assimilação, no fichamento é preciso que separe as palavras chaves do parágrafo que esta lendo e compara-los ao conteúdo que estudou.

É uma técnica de fixação do conteúdo que por meio de palavras chaves as pessoas se recordam de textos já estudados.

Pratica distributiva: ao invés de focar o cérebro a apenas um conteúdo sem horas pré-determinadas e maçantes, az com que nosso cérebro se case mais facilmente e comece a agir de maneira automática, sem realmente absorver o conteúdo que esta sendo lido.

Então com a pratica distributiva o individuo estuda por pouco tempo um só assunto e depois já parte para outro, para manter a mente dispostas e interessada a aprender coisas novas. Além disso, esta técnica precisa de períodos de descanso de um conteúdo a outro, para o corpo descansar e ficar menos sobrecarregado.

Autoexplicativo: há pessoas que melhor absorvem conteúdo por meio da visão fotográfica, pela fala ou audição e o método autoexplicativo consiste no individuo ler o material de estudo e dizer a si mesmo o que compreendeu dele.

É uma técnica que não é muito maçante pois a pessoa aprende conforme suas palavras e assim memoriza amis facilmente. Anotar o que entendeu ou gravar áudios e vídeos para relembrar do conteúdo também é recomendado. 

Técnica de PNL: com sigla pouco conhecida, a PNL (Programação Neurolinguística) é uma boa forma de aprendizagem e memorização para concurseiros, pois trabalha com o sistema de representações dominantes, que são: visão, audição ou sinestésico (expressões corporais) e acabam tendo preparo mais eficiente.

Um dos modos de estudar com a PNL é por meio do “chart linguístico”, onde o indivíduo precisa ler em voz alta o conteúdo a ser aprendido e ao mesmo tempo fazer determinados movimentos com as pernas e braços.

Em 30 segundos ele já entrará em um alto nível de concentração que tem duas horas de duração. É um modelo de auto hipnose, gerenciamento de estado emocional e exercícios de respiração.

A PNL age por meio de mapas mentais que criamos para melhor assimilar conteúdo e boa administração do estado mental de nós, assim dando motivação e concentração para enfrentar a maratona de estudo para concorrer a um concurso público, principalmente os mais concorridos.

Uma dica para usar a programação neurolinguística é evitando usar as palavras “não”, “tentar” e “mas” que possuem significados negativos que afetam o estado emocional do candidato e diminuem seu rendimento. O pensamento deve ser sempre positivo e almejando avanço.

 

Maneiras de se preparar com antecedência para a prova

Leia os editais: sempre que está liberada a inscrição para concursos públicos se está disponível o edital dele, mas por muitas pessoas acaba sendo ignorado por achar que há poucas informações realmente úteis.

Mas é um engano, pois são nos editais que estão as informações de como acontecerá a prova, quais matérias serão abordadas, quais suas relevâncias e peso na nota, qual modelo de prova será aplicado, regras da instituição e qual o modelo de seleção.

Ele pode ser muito útil como base para planejar uma rotina de estudos para focar nas matérias mais importantes e que possui maior dificuldade.

Além disso, outro papel importante do edital é como aliado para entrar na justiça contra o modelo de processo de seleção, para quando se demora muito para ser chamado nos processos de seleção das instituições públicas.

Comece a estudara o quanto antes: se já tem a meses o plano de conquistar um emprego concursado em determinada área, então não espere a saída do edital, já vá estudando antes para estar melhor preparado para a prova.

Procure na internet editais e modelos de provas anteriores da mesma vaga da qual deseja e estude a partir deles, pois, poucas coisas irão mudar e as matérias abordadas tendem a ser as mesmas. Então tome eles como base e já elabore um bom plano de estudo.

Procure blogs que foquem em concursos públicos e na instituição que deseja ingressar, já que tais espaços contêm informações relevantes concentradas em um só lugar e estão sempre com constantes atualizações.

Transforme o estudo em rotina: não basta estudar uma ou duas vezes por semana, em qualquer horário e por horas distintas entre si, isto porque o resultado não será satisfatório porque o estudo não está sendo seu foco e prioridade, sim uma atividade esporádica.

Tenha uma rotina bem organizada e estrutura, que possibilite que estude ao menos duas horas por dia, também tenha um local adequado fixo, organize o método de estudo que terá para si (em grupo, sozinho ou com curso preparatório).

Para conquistar a vaga sonhada no concorrido concurso, é preciso planejamento de vida em longo prazo para dar conta de todo o conteúdo que precisa ser absorvido. Faça simulados: logo cedo procure as provas anteriores da instituição que deseja ingressar e faça todos os exercícios com a mesma duração de tempo que está estipulada nos editais.

Observe como se saiu nelas, quais matérias e tipos de exercícios que mais errou e use-os como base para modificar a rotina de estudo para focar nas dificuldades que teve. Assim superará as possíveis dificuldades que aparecerem e ganhará vantagem diante dos demais concurseiros.

Coaching para concurso público

Para pessoas que são sabem como iniciar por onde começar os estudos e nem conseguem estudar sozinhas, necessitam de constante motivação, há o serviço de coaching especializados para ajudar os candidatos a conseguirem a almejada vaga em alguma instituição pública.

Eles trabalham aperfeiçoando habilidades, com elaboração de metas, estratégias de autoconhecimento, melhor percepção de si, auxilia onde são os melhores lugares para estudar e quais matérias devem ser aprendidas.

O trabalho dessas pessoas é de também elaborar novas técnicas de ensino adaptadas ao concurseiro para que ele tenha maior aproveitamento do tempo e materiais de estudo.

As aulas podem ser ministradas por via internet (e-mail, vídeo-chamadas), presenciais ou por telefonemas.

O nível de candidatos aprovados em concursos público com a ajuda dos especialistas é alto porque eles desenvolvem um método singular, único a cada pessoa que eles possuem contato.

Como se sair bem durante a prova?

Leve comida e remédio: a duração da prova costuma ser acima de três horas e neste período é normal sentirmos fome ou dores devido ao estresse.

Como é comum levar coisas para comer, opte por barrinhas de cereal, biscoitos ou alguma fruta, alimentos leves, sem odor forte e que sejam de embalagens que façam pouco barulho para não incomodar os demais.

É importante levar uma garrafinha de água, pois assim evita perder tempo saindo da sala para saciar a sede e a água também age como calmante diante do estresse e nervosismo.

Analgésicos em comprimidos são indicados serem levados, mas como uma reserva para caso começar a doer a cabeça, que pode estar sobrecarregada com as questões da prova e o nervosismo.

Tenha tido uma boa noite de sono: a ansiedade infelizmente tem a capacidade de nos dar insônia, mas no dia anterior a prova certifique-se de dormir oito horas de sono, alimente-se bem, faça alguns poucos resumos de assuntos importantes, realize atividades que goste e relaxe, para no dia seguinte fazer a prova de maneira tranquila.

Leia a prova antes de começar: saiba o que o caderno de questões está cobrando, ao menos de maneira superficial e comece a prova pela matéria que possui maior afinidade, para começar a responder as questões de forma mais tranquila e confiante.

Quando chegar as questões de português e inglês, leia primeiramente as questões para já chegar ao texto e procurar logo pela resposta certa, já que estará sendo objetivo e ainda economizará tempo.

Tenha calma: a confiança em si e no que estudou é fundamental na hora de realizar uma prova tão importante que muda a vida daqueles que passam nela. Então mantenha a calma, trabalhe a respiração, prestando atenção nos movimentos que o corpo apresenta, assim ajudará a focar na prova.

Além disso, com grande nervosismo pode ocorrer a sensação de “dar branco”, não se lembrar de nada que havia estudado e a solução é se acalmar, prosseguir a prova e fazer o que sabe e depois retornas as questões que esqueceu, pois assim estará mais tranquilo e confiante e poderá lembrar do conteúdo.

Reserve um tempo só para o gabarito: com o número de mais 60 questões na prova, o preenchimento do gabarito não costuma ser rápido e nem muito fácil, já que necessita de atenção para não assinalar no local incorreto.

Então fique de olho no relógio e quando faltar em média 30 minutos para acabar a prova, vá preencher o gabarito, mesmo que falte algumas questões a serem respondidas, isto porque e melhor garantir o que já foi assinalado do que responder todas mas não ter tempo para passa-las na folha de respostas.

Os monitores que aplicam as provas são criteriosos e pontuais na hora de entregar a prova e de retirá-la, então para evitar ser eliminado da seleção, não esqueça de reservar um tempo apenas para o gabarito.

Material de estudo

Há opções de estudar sozinho, por meio de apostilas e livros comprados por conta própria, planejar os estudos a partir do modelo apresentado por uma escola presencial ou de ensino a distância (EAD) ou estudar em grupo com um planejamento em conjunto já definido.

São os três modos mais recorrentes de estudar para concursos públicos e antes de iniciar a preparação para a prova, escolha qual das opções melhor se encaixa a rotina que possui e ao modo como melhor absorve conteúdo.

Ao procurar por apostilas, não se concentre apenas em uma, pois pode não ser a mais abrangente e aprofundada nas matérias ali presentes, então leia várias durante o período de estudo, com conteúdos distintos entre si para aprender mais.

Na internet há também opções de vídeo aulas que ensinam os mais diversos temas de maneira didática e dinâmica, que chamam mais a atenção de quem está assistindo.

Na rede há diversos blogs que são especializados no assunto, incluindo este blog no qual está lendo este artigo.

No blog são encontradas informações sobre as matérias mais recorrentes nos concursos públicos, atualizações sobre os editais que estão disponíveis no mercado e quais as futuras vagas que ao longo do ano podem ser abertas.

Validade dos concursos públicos

Os concursos, pela lei vigente na Constituição Federal diz que a validade dos concursos públicos são de no máximo dois anos, mas que podem ser prorrogados por apenas mais dois anos. O prazo começa a valer após a saída da lista de resultados.

Então em alguns casos, conforme o que diz o edital ou mudanças avisadas previamente pela administradora do concurso, antes do fim dos dois primeiros anos, a validade do concurso pode chegar a quatro anos. Isto varia de acordo com os interesses dela, mas não é uma atitude recorrente.

Período para ser chamado após conseguir a vaga

Não costuma ter período mínimo para ser chamado após garantir a vaga no concurso, porém, em casos raros, há estipulado no edital um período mínimo, que pode ser de dois há três meses após a saída da lista dos aprovados.

Dentro deste período de dois anos, não é permitido que realize outro concurso público para o mesmo cargo (e caso ocorra a prorrogação para mais dois anos, também não se é permitido). Só após este período que o candidato pode realizar novamente a prova.

O que ocorre quando se está entre os colocados?

Estando entre as vagas colocadas é esperar a convocação da administração do concurso, sempre estando atento ao site da instituição para saber novidades e providencias que deve tomar.

Os candidatos mais bem colocados são os que são chamados primeiro, isto de acordo com a quantidade de vagas e necessidade da instituição. Então para quem deseja logo iniciar a trabalhar como concursado, deve focar-se em estar entre os melhores colocados.

O período para ser chamado é de acordo com a validade do concurso (mesmo quando ocorre prorrogação), mas a vaga já é um direito.

Caso não tenha passado, mas tenha ficado próximo aos colocados, também é recomendado estar atento, pois ocorre desistências ao longo deste tempo e assim pode acabar sendo um dos chamados a vaga.

Quando se passam muitos meses após a saída dos resultados, a administração tem o dever de enviar e-mails, cartas e realizar ligações informando a convocação do aprovado para a vaga destinada.

Principais dúvidas

O que ocorre se ainda estiver cursando o ensino superior, mas se candidatar a uma vaga para superior completo?

Caso o candidato tenha passado no concurso, terá de mostrar documentações que comprovem que já terminou o ensino superior diploma e na ausência dele, o candidato será dispensado da vaga.

 Mas caso tenha se candidato ainda cursando a faculdade, mas quando for convocado já estiver com diploma em mãos, então a vaga estará garantida.

Mulheres gravidas no ato da convocação perdem a vaga?

Não. Quando chamada para ocupar a vaga ela não perde o direito à posse e terá direito a afastamento quando próxima a dar à luz e a licença maternidade que está vigente na lei.

Tecnólogos podem ocupar vagas de nível superior?

Depende de como está estipulado no edital. Tecnólogos possuem graduação em nível superior, só que em curta duração, quando comparados as graduações clássicas de quatro a cinco anos.

Então caso o edital não exija ou especifique bacharelado ou licenciatura (modelo clássico de graduação) o candidato tecnólogo pode ocupar a vaga sim.

Ter familiares no órgão público impede o ingresso ao cargo?

Com base no que diz a Constituição Federal que legaliza concursos públicos, ter familiares concursados não inviabiliza a posse, mas, caso a vaga seja para o mesmo local de trabalho, com parentesco de até segundo grau, o candidato aprovado terá de ser realocado.

Mas esta lei varia de acordo com o estado da instituição pública, como por exemplo em São Paulo, que há leis especificas que impedem parentes estarem trabalhando nestes órgãos.

O candidato com nome “sujo” pode entrar em instituições públicas?

Na maioria delas sim, pois não são verificadas informações sobre dividas ainda pendentes, mas em instituições financeiras como Banco do Brasil, não são aceitas pessoas com o nome no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), Serasa ou CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo).

Eles alegam que o órgão combate à lavagem de dinheiro estabelecida pelo Banco Central e porque se tratar de uma norma ética entre a empresa estatal e o empregado.

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.