Acabei de me formar no Ensino Superior, devo prestar concurso público?

Tempo de leitura: 6 minutos

Depois de anos de esforço, estudo e dedicação, finalmente chega o momento da diplomação e uma ideia que vinha te consumindo volta à tona com toda a força: “acabei de me formar no Ensino Superior, e agora?”. Na verdade, você deve estar perguntando se segue na área ou presta um concurso público, não é mesmo?

Não é incomum que recém-formados se questionem sobre qual carreira seguir assim que conseguem o diploma ou mesmo que questionem profissionais experientes sobre quais são as reais vantagens de seguir na sua área. São as perguntas mais comuns em palestras, em faculdades, fóruns na Internet, blogs e páginas especializadas.

Em grande parte, a expressão “acabei de me formar no Ensino Superior” é sucedida da pergunta “devo prestar concurso público?”. Ou seja, o interesse em saber quais os prós e os contras em atuar no serviço público é questão recorrente entre os mais novos formados.

Sabia que mais da metade dos formados no nosso país acabam por não trabalhar ou seguir uma área distinta que a formação? Isso mesmo! Não é apenas culpa da crise que elevou a taxa de desemprego que faz com que os jovens não exercem a profissão pela qual se graduaram.

Quando a pessoa diz “acabei de me formar no Ensino Superior”, na verdade tem a intenção de sair na frente na corrida por um emprego melhor. Na teoria, realmente ela está na frente da grande massa de pessoas que param seus estudos após o Ensino Médio (e até mesmo nem isso).

O acesso às vagas que pagam melhores salários é realmente “mais fácil” para quem tem Ensino Superior para cima (pós-graduação, mestrado, doutorado e etc). Parece injusto quando, depois de meia década de esforço, ainda assim é difícil conseguir uma vaga que garanta faça tudo aquilo que o recém-formado sonhou.

O mercado de trabalho pede anos de experiência, inúmeros cursos especializados e profissionalizantes e estabelece vários filtros que diminuem ainda mais as chances para o ingresso na área para quem luta para conseguir um espaço. Quando essa entrada acontece, os primeiros salários acabam sendo um pouco frustrantes.

O perfil do mercado mudou, pois o número de vagas para certas áreas não cresce na mesma proporção que os estudantes se graduam e procuram por elas. A conclusão é realmente a mais incômoda: eles correm atrás de outra função ou terão dificuldades para conseguir um emprego.

E o que essa curiosidade tem a ver com quem está divagando sobre sua situação atual de recém-formado? Tudo! Afinal de contas, a disputa para trabalhar no mercado de trabalho dentro daquilo que a pessoa almejava quando iniciou o curso ainda continuará intensa (senão, maior).

Ter uma opção que dependerá única e exclusivamente de dedicação e estudo – apesar da concorrência –, mas que trará retorno financeiro garantido, além de uma estabilidade e um plano de carreira é fenomenal, não é mesmo?

Como dito mais acima, talvez tentar participar do serviço público pode ser realmente a salvação da lavoura e a resposta para aqueles que ainda estão no frisson e ainda estão cheio de duvidas partindo da premissa “Acabei de me formar no Ensino Superior”.

Se eu acabei de me formar no Ensino Superior, como ser servidor público?

Vamos descobrir a resposta à pergunta do título “Acabei de me formar no Ensino Superior, devo prestar concurso público?”. As soluções a essa questão serão dadas nos tópicos que abaixo, exemplificando o que é vantagem e o que seria desvantagem ao realizar um concurso público.

Estabilidade no emprego

Começaremos falando de um ponto positivo dos mais comentados entre os cargos públicos. Talvez seja o que leva a maioria das pessoas a prestarem um concurso público. O candidato aprovado se torna um funcionário e estabilidade no cargo. Isso significa que não pode ser demitido sem motivo, nem mesmo com ou sem aviso prévio.

É um direito garantido pela Constituição Federal, que em seu Artigo 41, diz que depois de um período de três anos exercendo o cargo de funcionalismo, o servidor só poderá ser dispensado quando cometer uma falha extrema.

Experiência zero

Outra das coisas que faz com que os concursos públicos serem perfeitos para quem está no time “Acabei de me formar no Ensino Superior, e agora?”. Na imensa maioria das vezes, os concursos públicos não exigem experiência dos preponentes à vaga.

Isso, mesmo! A prova e os documentos que são requisitados no momento da inscrição, geralmente, são tudo o necessário para o ingresso à função concorrida. Ou seja, a sua nota na avaliação é o máximo da exigência de experiência que os cargos públicos irão solicitar.

Pagamento e horário

Quando você compara os valores que um funcionário público e um funcionário privado têm acesso quando se trata de uma vaga similar, é possível perceber que a média de salário é muito superior. Isso se comparar os cargos que não exigem o Ensino Superior para participar.

A remuneração proposta para os cargos de Ensino Superior, tem uma disparidade tão grande, que até faz com que as pessoas desconfiem se é realmente o que será pago. Ao mesmo tempo é um chamariz para a concorrência elevada.

Quanto aos horários, eles são predeterminados no edital e dificilmente há necessidade de fazer horas extras.

Benefícios adicionais

Além da remuneração, os benefícios oferecidos são de longe, das melhores opções para quem ainda usa a expressão “Acabei de me formar no Ensino Superior” e não sabe se segue na área ou se presta um concurso. Vale-refeição, alimentação, transporte, plano de saúde e odontológico, e muitos outros.

Mas, lógico que nada disso viria para quem passou quatro anos na universidade sem alguma dúvida. Quem chega ao pensamento “Acabei de me formar no Ensino Superior” e encontra todas as vantagens descritas, com certeza deve pensar: mas, deve ter algo ruim nisso tudo.

Os pontos que algumas pessoas consideram negativos são dois:

O tempo de preparação e de estudo é considerado um problema para muitas pessoas. E, muitos reclamam da dificuldade em realizar as atividades acadêmicas e estudar para o concurso.

Quando você entra no funcionalismo público sabe o salário no início de carreira, tanto quanto o que receberá no final de carreira. Ou seja, apesar das vantagens, muitos cargos públicos não oferecem plano de carreira, mas isso é descrito no edital.

Os Concursos mais concorridos são para o Senado Federal, Receita Federal, Tribunal de Contas da União (TCU), Ministério Público da União e Polícia Federal.

Corre lá, se prepara e boa sorte!

Acabei de me formar no Ensino Superior, devo prestar concurso público?
5 (100%) 1 vote

Sobre Carlos Gusmão

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval. Sou um dos responsáveis pelo site Concursado.org que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.