7 termos que você deve evitar na redação de concurso público

Tempo de leitura: 6 minutos

Sabemos que quem quer prestar um concurso público deve começar a estudar, de preferência, pelo menos seis meses antes da data marcada para a prova. Isso porque leva algum tempo para relembrarmos o conteúdo que aprendemos na escola, e ainda conciliar tudo isso com a vida profissional.

Além disso, os concursos públicos não exigem somente questões de diversas disciplinas. É necessário fazer uma redação no final, para que seja avaliado seu desempenho na escrita que envolve critérios como coesão, coerência, ortografia e muitos outros que são avaliados por profissionais, que não estão interessados em quanto tempo faz que você parou de estudar.

É por isso então que vamos te ajudar hoje, apresentando 7 termos que você deve evitar na redação de um concurso público, além de dar uns toques extras sobre como arrasar nessa etapa da prova, que infelizmente, complica a vida de muitos candidatos.

Dissertação

Antes de começar com as dicas, vamos falar sobre o tipo de redação que é pedida nos concursos públicos atualmente. Você provavelmente já ouviu falar em dissertação, não é mesmo? É o formato de texto pedido também no Enem e nos vestibulares.

Nesse modelo de texto, existe uma estrutura fixa. Sua dissertação precisa ser composta por uma contextualização do tema pedido na prova, que nada mais é do que a introdução. Nessa parte, coloque uma definição do tema, aponte a problemática e em seguida faça um preparativo para que o leitor receba sua opinião na parte seguinte do texto.

Depois da contextualização é hora de se posicionar. É como se você tivesse que apontar o lado bom de uma situação, o lado ruim e em seguida dizer de qual lado você está. Essa explicação pode parecer vaga, mas é basicamente disso que se trata o posicionamento no texto.

Feito isso, é preciso argumentar. Nessa parte, é preciso dizer os motivos pelos quais você escolheu se posicionar do modo como escolheu. Utilize ideias coerentes e argumentos plausíveis. Lembre-se que o que conta aqui não é a sua vontade.

Depois da argumentação, é sua hora de concluir a dissertação. No final do texto, faça uma síntese das ideias que você expôs anteriormente, mas atenção nesse final, porque é nele que muitas pessoas se contradizem, finalizando com uma opinião diferente da que expuseram no posicionamento.

Termos que você deve evitar

Agora sim, vamos falar sobre palavrinhas específicas que jamais podem aparecer na sua redação de concurso público. Vamos citar termos que podem parecer absurdamente óbvios, mas são utilizados por grande parte dos candidatos, que os escrevem sem nem perceber.

Para mim observar – Você precisa entender o quanto antes que “mim” não executa nenhuma ação. Sempre que estiver em dúvida quanto ao uso de “mim” e “eu”, lembre-se que “eu” é o único capaz de fazer, falar, escutar, ler etc. Se a frase for composta por “Eu quero algo para mim” então estamos no caminho certo.

Há muito tempo atrás – Se algo aconteceu há muito tempo, então pela lógica, ficou lá atrás, não é mesmo? Utilizar o “atrás” não é necessário, ou você utiliza “Um ano atrás” ou “Há um ano”.

Aonde ela estava? – Não se engane. “Aonde” transmite a ideia de movimento, ou seja, se ela estivesse indo agora, então poderia ser “aonde ela vai?”. No entanto, se você quer saber em qual lugar ela estava no passado, o correto é utilizar “onde”.

Esse ano iremos viajar – Se o ano em que estamos é 2016, por exemplo, e trata-se do mesmo ano no qual iremos viajar, já que é vigente, então o termo correto a ser utilizado nesse caso, para fazer menção ao ano é “este”, pois indica proximidade.

Houveram muitas discussões – O verbo haver não acompanha o plural do que vem a seguir na frase. Ele é um verbo impessoal, portanto, a frase correta seria “Houve muitas discussões”.

Fazem cinco anos – A mesma observação feita acima sobre o verbo haver vale para o verbo fazer. É impessoal, portanto não acompanha o plural. O correto nesse caso seria “Faz dez anos”.

Apesar de serem palavras pouco observadas por nós, elas são o que caracteriza as maiores razões pelos quais os candidatos não atingem uma boa nota na redação. Os erros são bobos, porém comuns, o que só nos lembra do quanto é necessário prestar atenção aos mínimos detalhes durante a dissertação.

Outras Dicas

– Evite frases excessivamente longas, pois elas podem acabar confundindo seu raciocínio e terminando sem sentido algum. Frases muito curtas dão a impressão de que você não tem argumentos para abordar o tema, então, prefira o meio termo.

– Não use a primeira pessoa a menos que isso esteja sendo pedido na prova. Não é o caso das dissertações. Todo professor orienta que os candidatos façam o texto na terceira pessoa, sem se dirigir ao leitor.

– Fique atento para não desviar o assunto. Fale apenas sobre o que tiver a ver com o tema.

– Utilize sempre a norma culta do português. Jamais use gírias ou outras expressões coloquiais.

– No entanto, não queira parecer inteligente demais. Escreva da maneira como se fala corretamente, sem usar palavras muito rebuscadas que também podem te prejudicar.

– Evite começar os textos com: “Atualmente”, “Nos dias de hoje”, “Nos dias atuais”…

– Nunca coloque ponto final no título de uma redação

– Evite a todo custo repetir muitas vezes a mesma palavra. Verifique sempre, à medida que for escrevendo, se a palavra já apareceu naquele parágrafo, ou mais de uma vez no texto como um todo. Busque sinônimos.

– Não enrole, seja objetivo.

– Jamais use palavrões ou xingamentos

– Não use ditados populares

– Não envolva religião nos argumentos.

– Após o término da dissertação, leia o texto do começo ao fim, afim de evitar erros de ortografia.

Bom, essas foram nossas dicas sobre os termos que você deve evitar em uma redação de concurso público. Embora os erros pareçam bobos e pouco prováveis de acontecer, são os mais cometidos pelos candidatos. Estude e fique atento durante a sua redação!

Sobre Blog Concursado

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo Blog Concursado que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.