5 formas de se lembrar das leis que caem em provas específicas

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando as pessoas se preparam para a realização de concursos, se deparam com editais, principalmente quando referentes a nível superior, com conteúdos muito específicos. Isso é, questões que são válidas e pertinentes justamente para um determinado órgão, para seguir uma profissão especifica, para aquela área de atuação.

E mesmo que no momento da realização dos testes, muitas pessoas não se preparem devidamente para responder a essas questões e acabam por deixá-las de lado ou se doando aos questionamentos mais abrangentes.

Porém, quando essas questões figuram nos testes, tem peso importante e influenciador para um bom resultado. Em alguns casos, os pontos podem compreender quase metade da pontuação de uma prova. Portanto, é fundamental que o candidato esteja devidamente preparado para o que será necessário enfrentar para ter sucesso na carreira.

Em testes para tribunais, por exemplo, geralmente caem questões acerca de seu funcionamento e regimento interno. O que pode causar um grande questionamento em quem presta a prova: por que me dedicar tanto às questões tão especificas e que servirá apenas para a realização da prova?

Porém, é um fundamental se atentar a esse conteúdo. Por isso, é recomendável que, se possível, saiba qual é o peso da matéria no resultado integral, na nota final do teste. Como já foi dito, em alguns casos, essas questões chegam a tem muito influência no resultado.

As tais provas especificas aparecem em todo edital, são feitas com certa antecedência e precisam de um conhecimento além daquele obtido no ensino médio. Porém, como se atentar a tantos conteúdos e, sobretudo, conseguir guardá-los dentro da mente. 

Vamos dar algumas dicas fundamentais para as pessoas que tem dificuldade ou, simplesmente, não têm ideia do que fazer para conseguir memorizar todas aquelas leis lidas durante o período de preparação para prova especifica.

Dividindo o conteúdo

Muitas vezes, o que pode comprometer o estudo e compreensão de um conteúdo é a sua quantidade. Livros extensos, muita coisa para estudar, isso é um problema para as pessoas que só de olharem para todas aquelas páginas se sentem desencorajadas.

E se para ler um livro o problema com atenção e determinação já é grande, imagine só para estudar, que você precisará ler atentamente, devagar, voltar aos pontos que não foram compreendidos ou nas coisas que merecem mais atenção e ainda não foram absorvidas.

Para conseguir tornar esses estudos mais práticos, é preciso organizar os seus estudos fazendo uma divisão de seu conteúdo.

Primeiramente, separe capítulos que cairão na prova. Dentro desses capítulos, faça subcapítulos e crie esquemas mentais que facilitem a sua compreensão e a relação do material. Dessa forma, ao lembrar-se de algo, outra coisa também será lembra naturalmente.

Fazer anotações

Para facilitar os estudos, um dos recorsos mais eficientes são as anotações. Isso, certamente, te ajudará a lembrar dos conteúdos estudados. No momento de rabiscar as páginas, tudo o que possa te ajudar a memorizar uma informação tem muita validade. É o momento de respeitar os métodos que melhor funcionam com você.

Sublinhe o que achar importante. Depois, faça desenhos, linhas, pinte, etc. Qualquer coisa que saiba que costuma funcionar com você. As anotações são ótimas opções, porque você incluir informações que te ajudem a lembrar do conteúdo, coisas pessoais, experiências que acumulou durante a vida.

Dessa forma, você estará unindo uma informação vivida e que não esquece facilmente, com um conteúdo que precisa tomar o mesmo rumo. É como se estivesse incluindo aquele material em canto do cérebro onde as informações permanecem por um tempo maior.

Criando resumos

Os resumos também são uma forma de lembrar dos conteúdos estudados. E uma boa dica para facilitar a compreensão dos resumos é fazê-los e dividi-los em pequenos trechos. Da mesma maneira como um texto muito extenso pode ser desmotivador no momento de estudar. De nada adianta fazer um resumo se ele não se apresenta como um texto leve.

A deia é transformar todo aquele conteúdo e algo de leitura mais leve, direta e menos sisuda ou maçante. E para que isso aconteça, invista na forma de separar esse conteúdo. Crie temas, divida-os, enfeite-os, imprima um ritmo de leitura que não está presente no texto original.

Você pode pegar as divisões feitas, coloca-las em uma ordem que ajude na cognição de um determinado assunto. Os títulos para essas subdivisões também ganham papel importante no momento de estimular a memória.

Os títulos devem ser maiores. Não muito extensos, apenas maiores. Quanto mais informações forem possíveis de ser inseridas no título, mais facilmente o conteúdo poderá ser lembrado no momento de realizar a prova.

Consultando provas anteriores

Isso deve ser uma prática costumeira para qualquer pessoa que prestará uma prova. Pois, consultar as edições anteriores pode ser algo extremamente benéfico, já que essa isso pode ser aproveitado de diversas formas diferentes. Primeiramente, você poderá ter ideia de como as questões são elaboradas e sobre quais assuntos deve manter maior enfoque.

Depois disso, você poderá ver quais são as respostas corretas e acima dessa constatação, focalizar os seus estudos em rumos que saiba que te levarão ao sucesso. Ter esse raio de visão menor e facilitado ajuda muito, porque ele diminui também quantidade de coisas a serem estudadas para a realização da prova.

Porém, devido serem provas especificas, as probabilidades das mesmas leis caírem não são tão grandes. Portanto, se transforma em mais uma um elemento que se soma as outras dicas e assim se transformam em uma ferramenta para obter um bom resultado.

Elaborar questões

Mesmo que consultar as questões anteriores de uma prova não seja uma ação muito eficiente. As questões são uma ótima forma de lembra de determinados assuntos. Procure por perguntas relacionadas ao tema, entrevistas de intelectuais na área. E separe os questionamentos para serem respondidos por você mesmo.

Crie questões sobre o tema. A profundidade das perguntas diz muito sobre o quanto está dominando o assunto. E, ao revisar as questões tempo depois, se tornam uma ótima forma de estimular a mente e exercitar a capacidade de lembrar-se de certos conteúdos.

5 formas de se lembrar das leis que caem em provas específicas
Avalie esta postagem

Sobre Carlos Gusmão

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval. Sou um dos responsáveis pelo site Concursado.org que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.