12 dicas para se preparar para a prova da OAB

Tempo de leitura: 18 minutos

Se você faz faculdade Direito e já está caminhando para o fim do curso, certamente deve estar preocupado com o exame da OAB.

A prova que vai dar o parecer quanto as suas habilidades e definirá o seu futuro profissional. Ou, pode ser que você não esteja no final do curso, mas já se preocupe com o assunto.

Listamos aqui 12 dicas importantes que visam te ajudar na preparação para a realização do teste, algumas levadas em conta em relação à proximidade e imediatismo da data do teste.

No entanto, para quem quer começar a se preparar para longo prazo, todas as dicas se mostram igualmente válidas.

Dormir bem

Ter uma boa noite de sono é essencial para quem deseja se preparar bem para a realização da prova. Os cientistas dizem que dormir menos de 6 horas por dia pode trazer péssima consequências para o corpo humano, comprometendo uma série de funções (básicas), inclusive a capacidade de aprendizagem e absorção de informações.

Aliás, a influência da falta de noites bem dormidas para o estudo é drástica. O sono está muito ligado ao rendimento e desempenho de um aluno. Durante a noite, o sono tem diversas etapas que devem ser respeitadas, para, dessa forma, haver o consequente desenvolvimento que o corpo necessita.

Nas primeiras horas, durante uma noite de sono, o corpo desenvolve funções relacionadas ao metabolismo e o físico, mas é preciso dormir as horas necessárias para que esse descanso também contribua para o desenvolvimento mental de uma pessoa. Por isso, de nada vale, fracionar o sono tirando cochilos durante o dia.

O sono ocorre em diferentes fases e a mais profunda é a fase R.E.M (‘movimento rápido dos olhos’ em português). É nesse estágio do sono que a mente humana costuma passar pela sua mais importante reciclagem, fixação e processo de desenvolvimento.

Logo, a falta de sono adequado, mas principalmente não cumprir essas recomendas pode interferir diretamente na capacidade cognitiva do estudante. Problemas como a perda de memória recorrente, a dificuldade de criar relações e estabelecer ideias originais que dificultem a criatividade.

Além desses problemas, a falta de sono pode causar estresse e consequente irritação e ansiedade que também dificultam a indexação de ideias, já que as pessoas ficam menos concentras e mais dispersas.

Boa alimentação

Outra necessidade básica que deve ser seguida de maneira regrada, assim como uma boa noite de sono, é cuidar de sua alimentação. Esses fatores influenciam diretamente no desempenho e capacidade de desenvolver ações do corpo. Dessa maneira, são importantes para todas as suas outras consequentes funções.

Primeiramente, alimentar-se bem e de maneira saudável já se mostra importante para evitar problemas infortúnios durante a realização da prova. O cansaço excessivo pela falta de nutrição necessária pode fazer com que o estudante tenha sonolência e, consequentemente, preste menos atenção na prova.

Outro problema recorrente, que geralmente ocorre durante a execução das provas, é que alimentar-se mal faz com que o corpo esteja menos preparado para confrontar a ansiedade e essa, por sua vez, pode ocasionar dores de barriga durante a prova.

O medo de sofrer com as dores de barriga, podem fazer as pessoas evitarem comidas nos dias que de véspera do teste e isso deve ser evitado. Invista em refeições leves, pois a falta de alimentos e nutrientes no corpo pode levar à hipoglicemia (falta de glicose no sangue), o que ocasiona a sonolência e a falta de concentração.

Portanto, durante os dias de preparação para a prova, coma alimentos ricos em carboidratos e fibras, pois estas são boas fontes de energia para o corpo. Durante a prova, opte por alimentos resultem em ganhos enérgicos. A serotonina presente nos chocolates ajuda na capacidade cognitiva.

Hidratação adequada

Ainda trazendo a importância das necessidades básicas, é importante salientar a influência que a ingestão de água tem sobre o corpo humano. O líquido é como o óleo e o combustível para o funcionamento perfeito da máquina que é o corpo humano. Manter-se bem hidratado é fundamental para os estudantes.

Tomar água é importantíssimo em todos os aspectos, inclusive para o desenvolvimento e capacidade de aprendizado das pessoas. Por mais que não fique tão evidente quanto em outras necessidades, a água é extremamente influente, direta e indiretamente, na absorção de conteúdo.

Primeiramente, a água é diretamente responsável pela saúde física e mental do corpo. Ela estabelecerá a o equilíbrio entre essas duas condições. A falta de água pode comprometer uma série de fatores que podem dificultar o processo de estudo. Os especialistas recomendam no mínimo 2 litros de água por dia, dentre 6 e 8 copos.

Os primeiros sintomas que podem ser sentidos quando uma pessoa está desidratada são de comprometimento mental, pois a falta de água no corpo, de maneira imediata, causa muito cansaço, perda de concentração, sonolência, dificuldades cognitivas, esquecimento e confusão mental.

Até mesmo durante a execução da prova é importante que se tenha uma garrafa de água ao lado, se possível sempre cheia. Isso porque, durante a prova, se não estiver bem hidratado, estes sintomas podem vir à tona.

Para algumas pessoas, hidratar-se é ainda mais importante, pois a ansiedade, o calor e o abafamento do local podem causar queda de pressão.

Atividades físicas

Realizar atividades físicas frequentemente também é importante para conseguir alcançar melhores resultados em testes. Insira os exercícios em seu dia-a-dia durante o período de estudo, e, depois, coloque a prática em seu estilo de vida. As atividades são importantes para a saúde em diversos aspectos.

Correr pela manhã, dar algumas voltas de bicicleta pelo bairro, praticar alguns esportes e afins funciona como um recurso para transformar a sua vida e potencializar o desenvolvimento de seu corpo e sua mente. Consequentemente, você conseguirá também melhor desempenho em tudo que se propor a realizar.

Essa prática, somada a dormir bem, alimentar-se de maneira correta e ingerir quantidade recomendável de água, são as maneiras mais eficientes de fazer com que o seu corpo alcance os melhores resultados. Quando todos os órgãos e sistemas do corpo estão em sintonia, ele consegue potencializar suas habilidades.

Os exercícios estimulam a neuroplasticidade, isso é, fortificam a conexão entre os neurônios, as células-tronco se transformam em neurônios funcionais, previnem o cérebro de atrofiamento que causa a perda de memória curta e longa. Uma das funções neurológicas fundamentais é distanciar a mente da preguiça e procrastinação.

A prática de diferentes atividades também faz com que as pessoas se sintam mais estimuladas para fazer coisas novas. No caso de quem está se preparando para um teste o ganho está diretamente ligado à motivação por ler e exercitar a mente.

Por fim, os exercícios melhoram o humor e positividade das pessoas, o que é fundamental para manter-se relaxado durante a prova e conseguir os melhores resultados.

Evite interferências

Essa dica é fundamental para manter-se preciso e certeiro durante a prova. Criando técnicas para evitar as interferências e os ruídos de informações durante a absorção de conteúdo, você também estará organizando mentalmente tudo que aprendeu. É preciso categorizar o que foi absorvido.

A interferência acontece de maneira que faça com você mude o foco de atenção, o assunto, sem aprender ou absorver totalmente a mensagem do que estava estudando anteriormente. Quando isso acontece, a ideia fica comprometida em sua mente. Isso pode acontecer diversas vezes, o que só vai causar confusão ainda maior.

Um bom exemplo para entender melhor como funciona essa interferência é o seguinte: imagine que esteja lendo uma matéria qualquer em portal da internet. No corpo dessa matéria, existe um hiperlink que te causa curiosidade. Então, você clica nesse hiperlink e não volta mais para a página. Absorção informativa incompleta.

O mais interessante, nesses casos, é que você estabeleça uma estratégia para manter-se focado e atento às coisas que se propôs a aprender. Cada pessoa e cada mente seguirão uma técnica mais adequada para o seu caso em particular. Existem maneiras muito pessoais e diferentes de absorver informações.

Algumas raras exceções conseguem se atentar a diversas coisas ao mesmo tempo, criando um ambiente de aprendizagem dinâmica, mas, se você, definitivamente, não consegue manter-se focado em várias coisas simultaneamente, a dica é dedicar atenção somente a um conteúdo até que o termine, para, então, migrar para outro.

Cursos preparatórios

Conforme o tempo passa, as pessoas vão ficando cada vez mais nervosas e ansiosas para o importante dia influenciador em suas carreiras e, consequentemente, em suas vidas. Para ficar mais preparado e evitar maiores preocupações, ou repetir o teste por vezes desnecessárias ou exageradas, procure por cursos preparatórios intensivos.

Estes cursos são importantes e existem para auxiliar várias pessoas antes de prestar testes, seja para conseguir passar em vestibulares ou para a certificação. O preparo para o exame da OAB não é diferente. Existem muitos cursos que visam ajudar os estudantes para o tão esperado dia.

O conteúdo desses cursos não será somente as matérias que compõem o que foi estudado na faculdade, como código de ética, penal, estatuto da criança e do adolescente, constituição federal, entre outros; os conteúdos estão ambientados e respaldados no viés de teste da OAB.

A principal experiência que pode ser absorvida nesses espaços de estudo é a de tranquilidade e vivência dos professores que, certamente, já ajudaram muitas pessoas a realizarem um bom exame. Esses conhecem os meandros e melhores caminhos para ingressar na Ordem.

Além da relação com a instituição e com os docentes, é importante salientar que você também fará contato com as outras pessoas que frequentam o curso. Isso representa um ganho enorme para quem vai fazer o exame, pois, ao passo que se relaciona com outras pessoas, você absorve informações.

Não se atente muito às negatividades advindas de quem não teve sucesso no exame, relativas à dificuldade e impossibilidade de sua realização. Da mesma maneira como existem maus exemplos, também existem bons exemplos e você se preparou muito para aquele momento.

Programe os estudos

Este é um ponto importante a se considerar. Além da essência já praticamente implícita da própria dica, com essa programação de estudos será possível também realizar outras etapas fundamentais e eficientes, como evitar interferências no processo de aprendizagem.

Programar o que será estudado, quando será estudado e a ordem como as coisas devem ser pesquisadas e desenvolvidas ajudará muito na hora de absorver determinados conceitos, termos ou, até mesmo, de decorar as leis e artigos. A organização facilita todos os fazeres.

Para considerar planejar e esquematizar a melhor maneira e momento de estudar, é preciso ter controle básica de seu dia a dia, isso compreende as ações que você costuma fazer e quanto tempo elas levam para serem realizadas. Ou seja, encontrar lacunas entre as responsabilidades e atividades para introduzir os estudos.

Essa organização é essencial para os estudos porque não se deve pular costumes, práticas, afazeres, responsabilidades para ocupar-se das informações. Quando você deixa de fazer alguma coisa para fazer outra, automaticamente, entra em ciclo de interferências e acaba também não se focando o suficiente nos estudos.

Ter organização significa estabelecer prazos, metas e objetivos de estudo. Você cria um cronograma que deve ser rigidamente seguido todos os dias. Dessa maneira, não será necessário abrir mão de alguma coisa importante a se fazer ou, até mesmo, de passeios e diversão com os amigos. 

Com essa organização, também será possível perceber quais pontos merecem mais atenção de sua parte e quais parecem mais complexos para você, as ideias de difícil indexação.

Faça simulados

Para conseguir realizar qualquer atividade, seja está técnica ou intelectual, é necessário que haja uma espécie de repetição, excessiva prática. Treinar faz com que você esteja preparado para alcançar o resultado esperado quando, finalmente, chegar a hora de fazer o importante exame.

Os simulados acabam sendo ótimas maneiras de descobrir as suas reais capacidades para realizar o teste. Com eles, é possível ter uma visão mais abrangente de quais áreas você tem maior domínio, da mesma forma que se pode ter ideia de quais os seus pontos fortes, pode-se saber também aonde é preciso mais estudo.

Com essa espécie de feedback que os simulados dão é possível, inclusive, criar um programa de estudos, onde você determina um caminho para estudar mais intensamente os conteúdos que lhes são mais complexos e conflituosos, dando preferência a estes frente aos assuntos mais fáceis.

Você também se afasta um pouco do nervosismo que, na maioria das vezes, aparece em muitos estudantes no momento de prestar o exame. Afinal, mesmo que estabeleça um tempo de realização da prova para deixar experiência mais desafiadora e real, sabe que é apenas um simulado.

Por fim, fazer um simulado ajuda no aspecto de confiança. Quanto mais o estudante se pôr à prova, mais confiante ele se tornará para as realizações de outros testes.

Claramente, sempre haverá o frio na barriga diante de um novo exame. Até mesmo porque é a finalidade dele que determina sua importância. No entanto, realizar simulados prepara as pessoas mentalmente e emocionalmente.

Provas anteriores

Uma ótima forma de estudar, mas principalmente de entender quais os critérios importantes para se dar bem no exame é conhecendo o conteúdo de provas dos anos anteriores. No site das bancas examinadoras, estão disponíveis todas as provas passadas da OAB.

A questão de critério irá te ajudar bastante, não só no entendimento do que mais importante de absorver e focar os estudos, mas também na percepção do que a Ordem julga ser fundamental para o ingresso. Entender esse ambiente te ajudará no momento da prova, mas, principalmente, transforma a sua mente para a profissão.

Da mesma forma que os simulados, ter cópias das provas dos anos anteriores te ajuda a perceber em quais pontos existe maio defasagem e você precisar se aprofundar mais e quais pontos te parecem mais fáceis. Crie planejamentos de estudados em cima das análises e conclusões que tirar de seu conhecimento.

Uma dica importante e que se mostra muito eficiente quando feita é tirar as cópias das provas dos anos anteriores e encaderná-las. Assim, você poderá levar essas provas todos os lugares que for e lê-las sempre que houver um tempo livre para estudos, no ônibus, no horário de almoço, na fila do banco, etc.

Não se esqueça de praticar. Estude o que você tem maior dificuldade, quando acreditar que melhorou esses pontos, pegue uma dessas provas passadas e realize exercícios de tal tema. Assim, poderá ter um feedback mais completo de suas capacidades.

Priorize algumas disciplinas

Essa dica é mais direcionada para quem, relativamente, não tem disposição de tanto tempo para estudos e vê a data de realização do exame já iminente. É uma forma de tentar priorizar pontos ‘mais importantes’ ou, ao menos, aqueles que a banca examinadora costuma atribuir maior peso na hora de dar as notas.

Algumas disciplinas merecem um pouco mais de atenção quando visamos o resultado do exame, pois, com os resultados das provas dos anos anteriores é possível perceber quais são esses temas fundamentais julgados pela banca. A ideia é que em curto espaço de tempo, dedique-se mais a estes pontos do que outros.

Lembrando que isso se torna uma dica valiosa que há pouco tempo relativo de estudos e você não se sente tão seguro assim. No entanto, quando existe disposição de tempo para estudos, o essencial é aprofundar-se e estudar todos os temas. Dos mais simples aos mais complexos.

Os pontos que devem considerados como mais importantes são ética, ética profissional, Estatuto da OAB, Código de Ética e Disciplina, Código de Defesa do Consumidor, Estatuto da Criança e do Adolescente e os temas que aparecem com mais frequência em Direito Penal.

Dedique ao menos 30 minutos do seu para ler a Constituição Federal (se possível dedique mais tempo). Faça da Carta Magna um livro de travesseiro ou cabeceira, quando mais ler, melhor será. Também vale a dica dada para as provas anteriores, leia em ônibus, filas, salas de espera e sempre que possível.

Exercite a leitura

Pode parecer algo simples, mas, para fazer um exame dessa magnitude, é preciso ler muita coisa sobre diversos assuntos. Muitas pessoas, por imaginar que já leem o necessário, acabam se acomodando, e isso pode se transformar em um problema no momento da realização da prova.

Em muitos exames nacionais e vestibulares, a razão pela qual os examinadores mais se queixam é que as pessoas não conseguem responder o que o enunciado da questão pede, e isso acontece porque muitas pessoas leem, mas não conseguem compreender de fato o que foi dito.

Apenas a leitura em excesso faz com que a interpretação seja estimulada. Além dos livros e objetos de estudos, leia tudo a sua volta, livros de literatura, jornais, revistas, blogs portais, entre outras fontes de leitura e plataformas.

Ler sobre diferentes assuntos faz com que a sua mente consiga fazer a sinapse facilmente e de forma ágil. Quando se lê diferentes conteúdos, existe um intercâmbio de informação. O nosso cérebro estabelece relações entre assuntos e nos proporcionam uma melhor capacidade de interpretação.

Além disso, justamente, para dificultar a vida de quem mal consegue interpretar um enunciado logo de cara, os exames costumam ser desenvolvidos com uma série de pegadinhas que, se não lidas com atenção, podem induzir à confusão em uma questão de resposta simples.

Prepare-se com antecedência

Por fim, uma das dicas mais fundamentais. Comece a se preparar para a prova um bom tempo antes. Essa é a melhor maneira de se proteger de percalços. Afinal de contas, você estará pronto para contornar quaisquer situações adversas no momento da prova, já que houve questões previamente levantadas.

O aconselhado é que se comece o aprofundamento e estudo afinco a partir do sétimo semestre ou até antes (se possível, e achar necessário). Na sala, comece a pesquisar as diferentes questões da OAB, tire dúvidas acerca do exame com seus professores, comece a pegar as dicas para o esperado dia.

Haverá ganho também para o seu desempenho na faculdade, pois, ao estudar para o exame com antecedência, automaticamente, também estará estudando para as provas que serão passadas em sala de aula.

O exame da OAB abrange muitos assuntos diferentes, portanto, quanto maior for o tempo de estudo e pesquisa, melhor será o seu desempenho.

Logo, o essencial é que não deixe a preparação para a prova de última hora.

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.